Alunos da Terceira Idade do IFB Campus Ceilândia realizam visita técnica no Memorial JK

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Na manhã desta quinta-feira, 27 de março, alunos do curso de Informática Básica para a Terceira Idade do Campus
Ceilândia do Instituto Federal de Brasília (IFB) fizeram um visita
técnica no Memorial JK. Os estudantes tiveram a oportunidade de conhecer
a história do Juscelino Kubitschek e da esposa Sarah Kubitschek por
meio de réplicas do escritório, roupas e outros pertences do casal.


Além de proporcionar aos alunos uma
experiência cultural e a integração com a turma, o objetivo da visita é
possibilitar o contato deles com as novas tecnologias. Segundo o
professor do campus, Jocêncio Marquios, essa é uma oportunidade
de conhecer um pouco mais da história de Brasília. “A maioria dos
estudantes não conhecia este espaço, apesar de morar na cidade há tanto
tempo”, afirmou Jocênio. 
O Museu tem algumas salas escuras,
iluminação cênica e monitores que auxiliam os visitantes. O estudante
Joaquim Carolino, de 84 anos, ficou admirado com o ambiente. “Acredito
que a tecnologia está presente em qualquer lugar e, quem não conhece,
acaba não acompanhando nada o que acontece. Essa é segunda vez que eu
venho aqui, é uma oportunidade única. Relembrar algo que fez parte da
história dos brasileiros é maravilhoso”, destacou Joaquim.


A aluna Maria das Graças Dias, 65 anos,
ficou muito emocionada com a visita. “É muito importante conhecer um
pouco mais da vida do ex- presidente Juscelino. Moro em Brasília há 42
anos e essa é a primeira vez que eu venho no Memorial JK”, disse Maria
das Gracas.
Durante a visita, os alunos puderam
tirar fotos e fazer pequenas filmagens para que, em sala, eles aprendam a
baixar as imagens no computador e postarem nas redes sociais. O curso
de Informática Básica para Terceira Idade é realizado no Campus Ceilândia e tem duração de quatro meses. São três turmas com 87 alunos e, no momento, nenhum aluno desistiu do curso.

Para Jocêncio, é normal que, no início,
os alunos sintam dificuldade, mas logo eles se adaptam ao  mundo
virtual. “Já estamos na oitava aula e os estudantes já conseguem acessar
a internet normalmente. Espero que todos possam concluir o curso”,
finaliza o professor.

IFB

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: