Após visita ao HRC e UPA, secretário anuncia primeiros resultados na saúde em Ceilândia

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Após 13 dias da publicação do decreto de reestruturação da Secretaria de Saúde, a Região Oeste – formada por Brazlândia e Ceilândia – a Secretaria de Saúde comemora os primeiros resultados da integração. Um exemplo é o Hospital de Brazlândia começar a receber apoio da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Ceilândia para realizar exames de Raio-X.
“Nós já estamos percebendo a preocupação dos nossos gestores com a integração das regiões, então, temos um superintendente cuidando de dois hospitais, UPA e vários unidades de atenção primária”, destacou o secretário de Saúde, Fábio Gondim, durante visita, nesta quinta-feira (28), ao hospital, UPA e Centro de Saúde 11 de Ceilândia.

De acordo com o superintende da Região de Saúde, Baelon Alves, com a regionalização é possível aperfeiçoar os trabalhos e fazer com que o atendimento seja melhorado. “A intenção da descentralização é trazer para mais perto a solução dos problemas, porque até então todos os problemas estavam centralizados na sede da Secretaria de Saúde”, complementou.
MONITORAMENTO – Gondim foi até o Centro de Saúde 11 de Ceilândia para inspecionar as obras de reforma, que estavam paradas e foram retomadas no mês passado. O investimento total será de R$ 1.345.135,72 na unidade, que possui área construída de 1.537 m². Aproximadamente 2,7 mil pessoas eram atendidas por mês. A previsão é de que a unidade volte a funcionar no segundo semestre de 2016.”Vamos verificar constantemente o andamento das obras para que não haja atraso na entrega”, disse o secretário.
Durante a visita à UPA, foram diagnosticados diversos problemas em sua infraestrutura, que possui apenas dois anos de funcionamento. Os servidores relataram falhas na parte elétrica e pisos soltando. “Já identificamos que a empresa se recusou a prestar os serviços de concerto na unidade, sendo que a obra tem garantia de cinco anos. Nós vamos atuar energicamente para que a empresa seja responsabilizada e execute os serviços necessários”, finalizou Gondim.
*Com informações da Agência Brasília

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: