Auditores vão à Câmara e denunciam ilícitos de Campanella.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Foto: Divulgação - Arquivo Notibras


Um grupo de auditores fiscais de transporte denunciou uma série de irregularidades na gestão de Marco Antonio Campanella à frente do DFTrans na reunião extraordinária da Comissão de Fiscalização, Governança, Transparência e Controle, da Câmara Legislativa do Distrito Federal, nesta quinta-feira (26).
Os auditores alegam que estão sendo impedidos de exercer suas funções e estão sendo “humilhados, achacados e perseguidos” pelo diretor-geral do órgão. A comissão vai decidir em sua próxima reunião a aprovação de um convite para que Campanella preste esclarecimentos sobre as denúncias.

A associação de servidores do DFTrans elaborou uma representação com as denúncias contra o diretor e encaminhou o documento para vários parlamentares e para o Ministério Público. Segundo eles, o diretor exige que qualquer ação dos auditores tenha que ser previamente autorizada por ele.
O grupo denunciou, ainda, a personalização da administração do órgão, com a substituição de servidores concursados de postos estratégicos por apadrinhados políticos. A associação defendeu, também, a imediata nomeação de 55 auditores aprovados em concurso público.
As denúncias já estão sendo investigadas por meio de um requerimento de fiscalização e controle aprovado na comissão e que tem como relatora a deputada Eliana Pedrosa (PPS).
O presidente do colegiado, deputado Joe Valle (PSB), informou que vai consultar a relatora para saber o andamento da apuração e, na próxima reunião, vai submeter aos demais integrantes a aprovação de um convite ao diretor para prestar esclarecimentos, já com um objeto definido.
Os integrantes da comissão também aprovaram o pedido de várias informações ao DFTrans sobre os programas de passe livre estudantil (PLE) e passe livre para portadores de necessidades especiais (PNE).
Entre outros pontos, a comissão quer saber o número de estudantes e deficientes cadastrados nos programas, o total de gratuidades no primeiro semestre deste ano, o impacto dos programas na composição do custo das passagens de ônibus e qual o sistema de monitoramento utilizado nos programas.
A comissão aprovou também um requerimento de informações ao secretário de Saúde do DF, Rafael Barbosa, sobre o estoque atual e o consumo de medicamentos e insumos.
Além disso, foi aprovada a solicitação de informações detalhadas ao Instituto Brasília Ambiental (Ibram) sobre os recursos arrecadados como compensação ambiental no DF. A comissão vai sugerir que essas informações sejam disponibilizadas no site do órgão, como cumprimento à Lei de Acesso à Informação (LAI).
Participaram da reunião os deputados Joe Valle, Arlete Sampaio (PT), Chico Leite (PT) e Wellington Luiz (PMDB).
Informou Notibrás 

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: