Bandidos denunciados em festa ilegal agridem morador “errado” em Ceilândia.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Bandidos que foram denunciados por estarem promovendo uma festa ilegal no Setor “O” de Ceilândia (DF) agrediram o morador “errado”. A vítima mora no mesmo terreno que a pessoa que fez a denúncia e foi confudida pelos criminosos, que queriam dar o troco.


A vítima, de 38 anos, está com o corpo todo marcado em função da violência que sofreu. Sem querer se identificar, ele disse que viu a morte de perto e considerou esse ato como uma corvardia.


— Achei que fossem me matar. Nunca bebi, fumei, não mexo com drogas, sou trabalhador e nunca imaginei passar por isso. Bateram muito na minha cabeça e temi pela minha vida.


Tudo começou porque a polícia foi chamada nesta quarta-feira (5) para acabar com uma festa que acontecia na região. Os participantes do evento não gostaram da presença da polícia e se anteciparam escondendo armas nos terrenos vizinhos.



Depois de algumas horas, eles descobriram que a polícia foi chamada por um vizinho que morava em um lote. Os bandidos foram até lá, arrebentaram o portão e entraram. Tentaram derrubar uma porta, mas não conseguiram e seguiram pelo corredor. O problema existem duas casas neste terreno e os suspeitos foram na casa da pessoa errada, que mora nos fundos. 


O homem já se preparava para dormir quando foi surpreendido pelos bandidos. Eles quebraram a vidraça, o tiraram à força da casa e o levaram para fora, onde o espancaram. Chegaram a lever um galão de gasolina, que não chegou a ser utilizado. A sorte do morador é que os vizinhos avisaram aos suspeitos que a vítima não era quem eles estavam procurando.


Durante todo o momento, o morador apanhou sem saber o motivo. Teve o nariz e o maxilar fraturados. Foi socorrido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) com diversos ferimentos na cabeça. Apesar de tanta violência, ele afirmou que continuará morando no mesmo endereço.


— Eu vou continuar aqui. Não fiquei com medo não.


Já o vizinho, que era procurado pelos bandidos, se mudou sob escolta policial no dia do crime. A vítima, além de ter sido agredida, teve também uma televisão roubada. Trauma e dor que ficarão na memória.


— Vou recomeçar a vida agora, trabalhar e tentar esquecer isso.
R7

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: