BRB era o cofrinho da corrupção.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

O presidente do Banco Regional de Brasília (BRB), Jaques Pena, anda tendo sustos quase que constantemente a cada descoberta de furos e rombos na instituição. O mais recente foi a descoberta de um rombo de R$ 133,9 milhões, provocado por uma operação de compra de títulos podres feito pela gestão anterior. Soma-se a este episódio, a condenação do Tribunal de Contas do DF ao ex-presidente do BRB na era de Joa­quim Roriz, Tarcísio Franklin de Moura, por ter autorizado um pagamento de R$ 4.315.162,53 a uma empresa de publicidade. O TCDF entendeu que houve negligência e condenou o ex-presidente do BRB a restituir o dinheiro aos cofres públicos em até 30 dias. Ele também ficou “inabilitado por um período de cinco anos, para o exercício de cargo em comissão ou função de confiança no âmbito da Administração Pública do Distrito Federal”.



Jornal Opção.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: