Câmara do DF retoma atividades com mudança de deputados.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

A Câmara Legislativa do Distrito Federal retoma as atividades nesta quarta-feira (1º) com uma composição diversa daquela que tinha quando entrou em recesso, em 16 de dezembro. Dos 24 distritais, dois estão voltando à Casa, Arlete Sampaio (PT) e Paulo Roriz (DEM). E um deputado, o empresário Robério Negreiros (PMDB), está estreando na Câmara distrital.
Negreiros assumiu a vaga de Benício Tavares, cassado pela Justiça eleitoral em abril do ano passado por compra de votos e abuso de poder econômico. O novato tem 32 anos e recebeu 9.256 votos na última eleição.
Ele diz que, em um primeiro momento, quer conhecer melhor o processo legislativo. “Vamos participar de todos os debates que possam retirar Brasília da pauta negativa que está desde os últimos escândalos de corrupção.”
Além disso Negreiros afirma que quer contribuir para a geração de empregos na capital do país. “Quero procurar o setor produtivo e intermediar as negociações com as grandes empresas para que elas se instalem aqui. O emprego é a base da cidadania.”
Paulo Roriz, que foi deputado entre 2006 e 2010, volta para a Câmara no lugar de Raad Massouh (PPL), que pediu licença do mandato para assumir a Secretaria de Micro e Pequena Empresa e Economia Solidária. Massouh está com o mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral por irregularidades nas contas de campanha e está recorrendo ao Tribunal Superior Eleitoral.
Roriz diz que conhece cerca de 40% da atual composição da Câmara. “Ainda estou me ambientando com os principais projetos em discussão na Casa, mas pretendo focar em políticas de habitação. A regularização dos condomínios é um [tema] fundamental. Temos que acabar com a prerrogativa de dar lotes e incentivar as invasões”, diz.
Arlete Sampaio, que se licenciou no início do mandato para assumir a Secretaria de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda, também diz que terá que se familiarizar com os distritais.
“Eu ainda não tive a oportunidade de conviver com esses novos parlamentares e houve uma renovação grande na Casa.” Para a deputada, um projeto que trata da regulamentação da saúde pública no DF será o destaque neste ano.
“Tem um projeto que me é muito caro e que ainda não foi votado, que é o Código da Saúde, para regulamentar diversas profissões que interferem na saúde da população. Vou inclusive discutir com o Executivo para ver se eles também assumem essa proposta.”
Momento de articulação
O presidente da Casa, Patrício (PT), afirmou que esta primeira semana de trabalho após o recesso será de articulação. Ele diz que os distritais terão que discutir a composição da Mesa Diretora, já que um dos blocos partidários (PMDB/PSL/PTC/PSC) ocupa a primeira secretaria e a vice-direção.
“Temos atualmente um bloco que não tem representação na Mesa, e o regimento interno prevê que temos que ter proporcionalidade”, informou Patrício. Além disso, ele diz que será necessário rediscutir e redistribuir as presidências das comissões da Casa.
Na pauta de votações, Patrício diz que na próxima semana os distritais devem começar a analisar as 20 projetos do ano passado que trancaram a pauta, além de oito deste ano. Também são prioridades na lista de votações o Plano Diretor de Ordenamento Territorial (Pdot), a Lei de Uso e Ocupação do Solo (LUO) e a proposta que trata do plano urbanístico de Brasília.
G1

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: