Campus do IFB Ceilândia atuará nas áreas de Saúde e Cultura.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Na noite desta quinta-feira, 13 de junho, representantes de diversos segmentos comunitários de Ceilândia se reuniram, no Teatro SESC Newton Rossi, para debater, junto com representantes do Instituto Federal de Brasília (IFB), sobre a implantação do novo campus da instituição, na Região Administrativa mais populosa do Distrito Federal.

No encontro – que foi a terceira audiência pública na cidade-satélite – foi apresentado à comunidade o Eixo Tecnológico dos cursos que serão ofertados pela unidade. “Nas audiências anteriores, houve uma demanda muito forte, pela comunidade, por cursos na área da saúde e de cultura”, conta o diretor-geral de implantação do Campus Ceilândia, Tarcísio Ribeiro.
Segundo o diretor, a previsão é que as duas áreas sejam atedidas, porém de formas diferentes. “Nosso direcionamento é atender a área de saúde com os equipamentos biomédicos e a eletrônica surge como suporte. Além disso, podemos atender a área de cultura, no Centro Cultural de Ceilândia, com cursos ofertado por meio do Pronatec”, explica.
Estiveram presentes no debate o reitor do IFB, Wilson Conciani, o Secretário de Trabalho do Distrito Federal, Bispo Renato Andrade e o Deputado Distrital Chico Vigilante, além de outros representantes de diversos segmentos da cidade e estudantes e ex-alunos do curso Técnico de Informática para Terceira Idade ofertado pelo IFB em Ceilândia.
A Audiência

O encontro teve início com a fala das autoridades presentes, que destacaram a importância do IFB na região administrativa. Em seguida, o Presidente da Associação Comercial e Industrial de Ceilândia (ACIC), Clemilton Saraiva, realizou uma palestra apresentando dados estatísticos da região e as perspectivas de Ceilândia para os próximos anos.
“Acredito que o IFB terá uma importância gigantesca à região, porque a instituição faz com que a gente trabalhe pontos importantes do nosso planejamento estratégico, que são a inovação, empreendedorismo e da qualificação da mão de obra, que é o grande desafio que temos na nossa cidade”, comenta.
O presidente da ACIC aprovou os momentos de debates que o IFB vem promovendo na Região Administrativa. 

“Hoje, eu vejo que o IFB trouxe um viés diferente, que é uma discussão muito mais ampliada, onde ouve o empresariado da cidade. O setor produtivo participou, a comunidade estudantil participou, enfim, todos os atores que estão envolvidos com o planejamento da vinda do instituto para a cidade participaram e fizeram com que criasse um modelo que atendesse as necessidades da cidade”, destacou Clemilton.
Após a palestra, o microfone foi aberto aos presentes, que tiveram a oportunidade de tirarem dúvidas e darem sugestões sobre os cursos e implantação do novo Campus. Tarcísio, junto com o assessor da Reitoria, Francisco Póvoas, assumiram a fala e responderam as demandas da comunidade.


Novo Prédio
O novo prédio do Campus Ceilândia já começou a ser construído. As obras acontecem na Rodovia DF-185, ao lado do prédio da Universidade de Brasília (UnB). A previsão é que o prédio – que está sendo construído em etapa única – seja entregue à comunidade estudantil até abril de 2014, com um custo total de R$ 11 milhões.
De acordo com o projeto, o novo espaço será construído com capacidade de atender 1.200 estudantes e terão, em média, 6 mil m² de área. A nova unidade terá bloco pedagógico (administração e salas de aula), biblioteca, auditório com capacidade para 130 pessoas, ginásio poliesportivo coberto e bloco de laboratórios.
  
Segundo Tarcísio, atualmente, o IFB em Ceilândia atende 180 alunos a distância, na área de gestão escolar e 48 estudantes no curso de Informática para Terceira Idade, que possui evasão zero.

Informações da ACIC

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: