Ceilândia é destaque em Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram


Entre os dias 23 e 25 de outubro, a Secretaria da Cultura do Estado de
São Paulo realiza o Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas, um dos
mais importantes eventos dessa área na América Latina. Cerca de 700 pessoas de
todo o país e do exterior participam no Seminário, que este ano será no Centro
de Convenções Rebouças.
Ceilândia é destaque
no seminário. A Biblioteca Municipal Carlos Drummond de Andrade apresentará
o painel “Projeto de Voluntariado: todos juntos mais você”, no dia 25
de outubro. O projeto visa valorizar o voluntariado entre os leitores, por
meio da participação nas atividades desenvolvidas na biblioteca. Os voluntários
participantes já contribuíram também na organização do acervo, pequenos reparos
e em ações socioculturais.
Seminário
Internacional de Bibliotecas debate mediação e territórios de leitura com
convidados internacionais
O Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e
Comunitárias – Seminário Biblioteca Viva – chega a sua 10ª edição com
programação especial e participação de convidados internacionais. O evento, que
reúne cerca de 700 bibliotecários, profissionais de bibliotecas, dirigentes de
cultura e estudantes de todo o país, será nos dias 23, 24 e 25 de outubro, no
Centro de Convenções Rebouças, e visa debater práticas de biblioteca, livros,
mediação e território de leitura.  Realizado pela Secretaria da Cultura do
Estado de São Paulo, por meio do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas
(SisEB), o Seminário é organizado pela SP Leituras, com apoio institucional do
Goethe-Institut.

Entre os convidados, estão o escritor
André Vianco, que participa de bate-papo no dia 23, segunda-feira, e a
cartunista Laerte Coutinho, que estará no Seminário no dia 25, quarta-feira.
Romancista, roteirista e diretor de cinema e televisão, especializado em
literatura de terror, sobrenatural e vampiresca, Vianco falará sobre seu
trabalho e trajetória como escritor, além do lado denso e psicológico de suas
obras. Já Laerte, cartunista, com trabalhos publicados em veículos como O
Pasquim, O Bicho, e os jornais O Estado de S. Paulo e Folha de S.
Paulo, irá discorrer sobre sua carreira e a militância em torno das
questões de gênero. 

Pela primeira vez, o seminário terá uma palestra
virtual,  ministrada pela croata Mirela Roncevic no dia 24, terça-feira.
Editora e idealizadora do projetoFree Reading Zone e da Biblioteca
Virtual para a Croácia, Mirela falará sobre zonas livres de leitura. A mediação
presencial será de Liliana Giusti Serra, doutoranda em Ciência da informação
pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

No mesmo dia, a bibliotecária francesa Mélanie
Archambaud irá relatar experiências e apresentar novas formas de mediação de
leitura realizadas na rede de bibliotecas públicas de Bordeaux, na França. O
tema da palestra será aprofundado no curso de imersão, com a participação das
especialistas Bianca Santana e Amanda Leal de Oliveira.

Leandro de Sagastizábal, presidente da Comissão
Nacional de Bibliotecas Populares da Argentina vai falar sobre articulação do
Estado e sociedade para promoção da leitura na Argentina. Sagastizábal
participará também de uma mesa-redonda, no dia 25, com Isabel Santos Mayer, do
LiteraSampa, rede que conta com 14 bibliotecas comunitárias e duas escolares. O
debate pretende identificar pontos de convergência entre as diversas tipologias
de bibliotecas para melhorar os serviços e conquistar mais leitores.

A educadora Tia Dag, da Casa do Zezinho, e o
escritor Marcos Lopes, do Projeto Sonhar, vão ministrar a palestra “Novos
Territórios da Leitura: Onde Estão?” na segunda-feira, 23, às
14h15. Ambos atuam na periferia de São Paulo e falarão sobre territórios em
conflito, jovens, adolescentes e famílias vulneráveis.

Ainda no dia 23,às 15h30, a bibliotecária alemã
Gabriele Ceseroglu, que atualmente dirige um projeto de incentivo à leitura em
várias línguas na Biblioteca Pública de Colônia, irá palestrar sobre a
biblioteca e seus desafios como território cultural impactado por ondas
migratórias.  Ceseroglu atuou durante anos com famílias estrangeiras que
chegam à Alemanha vindas de territórios em conflito. Ela também conduzirá curso
de imersão sobre interculturalidade e multilinguismo com a participação do
educador José Queiroz, da Comunidade Cultural Quilombaque, e da bibliotecária
Maria Elizabeth Pedrosa, da Biblioteca Pública Padre José de Anchieta. A
mediação será de bibliotecária Ana Teresa Sannazzaro, do Goethe-Institut.
Além das palestras, o Seminário contará também com
intervenções artísticas da Cia. Ilustrada, do grupo Famiglia Fodacci e do Clã
Estúdio e exposição de pôsteres. Bibliotecas públicas e comunitárias da
capital, interior paulista e dos estados de Minas Gerais, Rio Grande do Sul e
Paraná participam apresentando seus cases ao longo da
programação.
As inscrições são gratuitas e todas as palestras de
convidados estrangeiros contarão com tradução simultânea. Para mais
informações, acessewww.bibliotecaviva.org.br.
Serviço
10º Seminário Internacional de
Bibliotecas Públicas e Comunitárias Seminário Biblioteca Viva
Data: 23 a
25 de outubro de 2017
Local: Centro de
Convenções Rebouças – Grande Auditório e Auditório Vermelho
Realização: Secretaria
da Cultura do Estado de São Paulo (Unidade de Difusão Cultural, Bibliotecas e
Leitura) e Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo (SisEB)
Execução: SP
Leituras – Associação Paulista de Bibliotecas e Leitura
Apoio institucional: Goethe-Institut
São Paulo
Veja a programação completa:
23 de Outubro
08h30 – Intervenção artística com Cia. Ilustrada
09h00 – Abertura oficial
09h30 – Palestra 1 – Novas formas de mediação nas
bibliotecas francesas
10h45 – Biblioteque-se com André Vianco
11h45 – Apresentação painéis selecionados
14h15 – Palestra 2 – Novos territórios da leitura:
onde estão?
15h30 – Palestra 3 – A biblioteca como território
cultural
16h45 – Apresentação painéis selecionados
Dia 24 de Outubro
8h30 – Intervenção artística com Famiglia Fodacci
9h00 – Objetivos para o desenvolvimento sustentável
– As bibliotecas e a Agenda ONU 2030
9h30 – Palestra 4 – Bibliotecas Populares: um
projeto de articulação entre a sociedade e o Estado para a leitura
10h45 – Palestra virtual – Livre para ler (Free to
Read)
11h30 – Apresentação painéis selecionados
14h30 – Curso de imersão 1 – Novas ideias e formas
de mediação nas bibliotecas
14h30 – Curso de imersão 2 – A biblioteca como
território cultural: interculturalidade e multilinguismo
25 de Outubro
08h30 – Intervenção artística com Clã Estúdio
09h00 – Mesa-redonda – Popular/Comunitária/Pública:
como unir tipologias, potenciais e leitores?
10h15 – Palestra 5 – Nossas histórias, nossa
memória
11h30 – Apresentação painéis selecionados
14h00 – Biblioteque-se com Laerte Coutinho
15h00 – Apresentação painéis selecionados

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: