Ceilândia é palco da expansão da Escola de Música de Brasília

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

A descentralização da Escola de Música de Brasília (EMB) beneficiará os moradores de Ceilândia, Samambaia, Taguatinga, Brazlândia e Recanto das Emas e expandirá os trabalhos já realizados há 50 anos pela sede do Plano Piloto.
O anúncio foi feito nesta quarta-feira (15) pelo secretário de Educação, Marcelo Aguiar, que destacou que a ideia surgiu de uma vistoria no terreno do SESI, que passa a ser administrado pelo GDF.

“Fizemos uma vistoria no espaço e descobrimos que existiam salas de aula preparadas para receber aulas de música, com cuidados com acústica, além de um grande auditório. A ideia de levar a Escola de Música veio de imediato e foi aprovada rapidamente pelo governador”, explicou Marcelo Aguiar à Agência Brasília.
Ainda de acordo com o secretário de Educação, ainda não existe previsão de quantos alunos serão beneficiados, mas a ideia é que os mesmos professores e a mesma estrutura do Plano Piloto sejam levados a Ceilândia, mantendo a “qualidade, o profissionalismo e a dedicação”.
“A Escola de Música de Brasília tem respeitabilidade nacional e internacional. Temos formado músicos eruditos e populares, que já fazem sucesso como Ney Matogrosso, Oswaldo Montenegro, Hamilton de Holanda e André Vanconcelos”, enfatizou.
Como o prédio está pronto e em boas condições, de acordo com o Marcelo Aguiar, o GDF só precisará fazer “pequenos ajustes” para dar início às aulas no novo espaço, o que deve ocorrer no segundo semestre deste ano.
HISTÓRIA – A descentralização da EMB também será uma homenagem ao maestro Levino de Alcântara. As primeiras aulas de música na rede pública foram dadas por ele na Escola Ave Branca, em Taguatinga, local onde surgiu o primeiro coral da capital do país, o Madrigal.

Agência Brasília

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: