Ceilândia estreia no Candanguinho com virada na Chapadinha

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

O Ceilândia virou o jogo contra o Brazlândia no estádio da Chapadinha, ontem (domingo), 18/05. Assim, o Gato garantiu a vitória por 2 a 1 na estreia do Candanguinho Junior 2014.
Os anfitriões marcaram primeiro, aos 4 minutos do segundo tempo, na cobrança de falta do lateral esquerdo Jhonatan. Samuel empatou para o Ceilândia aos 31 minutos do segundo tempo. Edson, em linda cobrança de falta, deu números finais ao placar.

Foto: Luciano Villalba Neto

O Ceilândia estreou com o treinador Rol Faúla nas arquibancadas. Ele se recupera de uma cirurgia e deve voltar ao trabalho nesta semana. O auxiliar técnico Leo Roquete comandou o time na primeira virada da competição. “Sempre venci na primeira rodada. Só estreei com derrota na Copa São Paulo”, comentou Roquete. O Brazlândia foi à primeira rodada com o técnico Neném e uma nova parceria.

O jogo

O Ceilândia finalizou a primeira bola com Victor Lessa (foto ao lado), no início da partida. O atacante saiu contundido aos 28 minutos. O volante Vanderson entrou no lugar de Lessa e Samuel foi deslocado para o ataque. O Gato foi melhor no primeiro tempo., o goleiro do Brazlândia, Black fez grande defesa no finalzinho da primeira etapa e manteve o placar em 0 a 0.

Foto: Luciano Villalba Neto
O segundo tempo começou quente com a expulsão do zagueiro do Brazlândia. Lucas fez falta no meio de campo, tomou o segundo amarelo e foi para o chuveiro aos 2 minutos da etapa final. O Ceilândia foi ao ataque e, aos 5 minutos, João Pedro bateu fraco à esquerda do goleiro. Aos 6, o zagueiro do alvi-negro, Dedé,  também foi expulso. O jogo estava quente. Aos 8, o lateral Jhoninha cobrou falta da lateral esquerda, a bola desviou na zaga e venceu o goleiro Marcelo. Brazlândia 1 a 0.


Aos 18 minutos, em jogada bem trabalhada, João Pedro tocou para Bill, que encontrou Samuel no ataque. O baixinho meteu na trave. Aos 18, Samuel obrigou Black a fazer outra importante defesa. Aos 21, Edson cabeceou e Black estava lá mais uma vez para evitar o gol do Gato. Aos 25, João Pedro bateu duas vezes e quem estava lá? Black, de novo.

Mas, aos 31 minutos, Matheus, que entrou no lugar de João Pedro, cruzou na medida para Samuel (foto ao lado). O baixinho colocou no contrapé do goleiro, no alto, e empatou a partida. Renato Marcell entrou em campo no lugar do lateral Juninho. O Ceilândia tinha um a mais em campo e foi pra cima. A zaga do anfitrião fez falta no lado esquerdo do Brazlândia. O canhoto Edson correu, bateu, guardou e comemorou o gol da virada. Brazlândia 1×2 Ceilândia.

Vacilo fatal
A comissão técnica do Brazlândia desconhecia o regulamento da competição. Aos 42 minutos da etapa final, após a quinta substituição do adversário é que percebeu que poderia colocar em campo um atleta para substituir Adriano, que saiu machucado aos 26 do segundo tempo. O time comandado pelo técnico Neném ficou 15 minutos com 10 homens em campo e permitiu a virada do Ceilândia.
Arbitragem
A arbitragem de Gutembergson Almeida foi confusa, com muita reclamação dentro de campo. O árbitro aplicou cinco amarelos, corretamente. Mas, não fez o mesmo com o Ceilândia, em lances semelhantes. As duas equipes não gostaram muito da atuação do quarteto. Em certos momentos, pôde-se escutar que o fato de a Federação pagar a arbitragem fez com que o nível esteja baixo. Na escala das partidas, nenhum árbitro ou auxiliar do quadro da CBF atuou na primeira rodada.
Em campo
Brazlândia
Black, Maurício, Jefferson, Lucas, Johnatan, Miagui, Silvinho, Gabriel, Gordinho, Negão (Adriano) (13) e Romário (Luquinhas). Técnico: Neném.
Cartões Amarelos: Lucas, Jefferson, Johnatan, Silvinho, Miagui.
Cartão Vermelho: Lucas (segundo amarelo)
Ceilândia
Marcelo, John, Dedé e Dudu, Samuel, Juninho (Renato Marcell), Bomba, Danilo (Bill), João Pedro (Matheus), Edson(Luis Fernando) e Victor Lessa (Vanderson). Técnico: Leonardo Roquete. Auxiliar técnico substituiu o técnico Rol Faúla, que se recupera de cirurgia.
Cartão vermelho: Dedé.

Por Luciano Villalba Neto – BSB Sporting / NebTV

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: