Centro Cultural da Ceilândia tem apenas uma sala dedicada à cultura

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram


[Do Metrópoles] No prédio do Centro Cultural e Desportivo de Ceilândia, onde existem sete salas, apenas uma delas é destinada às atividades culturais. As outras seis estão ocupadas pelo Conselho Tutelar e pelo Centro de Juventude da região, que desde janeiro, oferece cursos profissionalizantes do Programa Bora Vencer.

Os professores e os alunos temem que o som das aulas seja utilizado como pretexto para cancelar as atividade. “Até agora não tivemos problemas, mas acredito que a música pode trazer algum transtorno entre o pessoal do curso profissionalizante”, disse Papel.
O dançarino e fundador da Cia Rodrigo Cruz de dança contemporânea ensaia no Centro Cultural de Ceilândia e oferece oficina, aos domingos, para a comunidade. Ele teme perder o local das atividade. “Meu horário de uso da sala foi requisitado para cursos em dezembro e eu tive que reforçar a minha necessidade. Preciso deste espaço para atuar, uma vez que o centro de dança está fechado. Nós das satélites ficamos sem opção”, relata Rodrigo.
Segundo a subsecretária da Juventude, Aline Bezerra, os cursos profissionalizantes são temporários e têm duração apenas até abril. “A gente fez um acordo com a Administração de Ceilândia para manter todas as atividades”. Ela ainda ressaltou a intenção da pasta em levar cursos culturais ao espaço.
O Centro de Juventude oferta cursos de atendente de consultório médico; assistente administrativo; maquiagem e designer de sobrancelhas; programador de aplicativos Android; mecânico de automóveis; robótica; e webdesigner.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: