Centro Obstétrico de Ceilândia passa por reforma

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
O Centro Obstétrico (CO) do Hospital Regional de Ceilândia (HRC) passou por uma reforma em suas instalações. De acordo com GDF, foram dois meses de obras. O local recebeu pintura, revisão elétrica, trocas da rede de gases, das instalações dos banheiros, armários e cortinas novas para os boxes de parto normal.
No período em que o CO passou por manutenção foram realizados 534 partos em março e abril registrou 514 nascimentos. A Unidade dispõe de três salas cirúrgicas, seis leitos de recuperação pós-anestésica para cesarianas, nove boxes para partos normais, nove leitos de pós-parto.

Segundo a supervisora de enfermagem do CO do HRC, Suely de Jesus Cotrin, na regional nascem em média 14 bebês ao dia sendo que 70% dos partos são normais.
A Unidade também recebeu materiais novos como mesa cirúrgica, bisturi elétrico, multiparâmetro (monitor de pressão, temperatura, batimentos cardíacos) e sonares (para monitorar os batimentos cardiofetais).
Parto humanizado
As gestantes de Ceilândia podem ter um acompanhante no (CO) do (HRC) para apoiá-las durante o trabalho de parto. A atual gestão da coordenação geral de Saúde de Ceilândia organizou todo um serviço visando garantir a presença de uma pessoa escolhida pela paciente, atendendo às estratégias do Programa Rede Cegonha, o qual visa melhorar a qualidade do atendimento às gestantes e humanizar os partos em todo o país.
Suely Cotrin esclarece que as pacientes quando chegam ao serviço de emergência obstétrica são informadas do seu direito de escolher alguém de sua confiança para estar presente na sala de parto e também durante o pós-parto. Escolhido o acompanhante, este recebe uma série de orientações de como auxiliar a parturiente.
A Supervisora diz que normalmente as pacientes escolhem ter a mãe ou uma irmã do seu lado. “Este acompanhamento é muito importante, pois muitos estudos evidenciam que os partos realizados com a presença de um acompanhante trazem grandes benefícios e evitam problemas à saúde da gestante, tais como depressão pós-parto e aumenta o vinculo entre mãe, bebê e acompanhante, seja a avó, a tia ou o próprio pai”, ressalta Suely.
As gestantes que fazem pré-natal nas unidades de saúde de Ceilândia podem participar de uma visita de vinculação ao serviço de obstetrícia do HRC. Suely Cotrin informa que toda a quarta-feira recebe as pacientes e seus acompanhantes. Ela mostra as instalações do pré-parto, centro obstétrico e maternidade, responde aos questionamentos e fala da importância deste novo serviço do HRC.
O CO do HRC conta com nove boxes de PPP (pré-parto, parto e pós-parto) e cada um tem uma cama para a parturiente, uma cadeira para o acompanhante e materiais que ajudam no relaxamento da paciente e aceleram o parto.
Com informações da Agência Brasília

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: