“Cheirador de pó, safado”. Ciro Gomes disse e vai pagar.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Foto: Agência Estado

Ex-presidenciável Ciro Gomes é condenado a indenizar ex-presidente Fernando Collor em R$ 100 mil por coleção de impropérios dirigida a ele em entrevista; Ciro disse ainda que teria “mandado uma porrada nele”

 

Fernando Porfírio Brasília_247 – O ex-deputado federal Ciro Gomes (PSB) foi condenado a pagar indenização de R$ 100 mil ao senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL). A decisão, tomada há duas semanas e tornada pública agora, é do juiz paulista Marcos Roberto de Souza Bernicchi. O magistrado entendeu que Ciro ofendeu a honra do senador alagoano, quando em entrevista a jornalistas chamou Collor de “cheirador de cocaína”, “playboy” e “safado”.
Na opinião do juiz, a idéia de dirigir as ofensas partiu de Ciro Gomes, ainda que este tenha externado apenas o que seria seu pensamento em eventual defesa, caso estivesse no lugar de Luis Inácio da Silva. Segundo o magistrado, Ciro teve a clara intenção de ofender Fernando Collor com os termos que usou contra o atual senador.
“Ainda que a intenção do réu [Ciro] tenha sido meramente explicativa de como entende que deveria ter sido a defesa do candidato Luis Inácio da Silva quando atacado pelo autor, o fato é que sua explicação traz conteúdo absolutamente individual em sua declaração”, disse o juiz Marcos de Souza Bernicchi, da 7ª Vara Cível Central de São Paulo.
Quando era pré-candidato do PPS a presidente da República, em 2002, Ciro Gomes afirmou que campanha eleitoral tem que ter baixo nível e atacou Fernando Collor. Segundo Ciro Gomes, o baixo nível seria a única forma do povo compreender a linguagem e distinguir os bons candidatos dos picaretas.
A entrevista de Ciro aconteceu no gabinete do então líder do PPS no Senado, Paulo Hartung (ES). Para justificar sua afirmação, o então pré-candidato lançou mão do que aconteceu no debate da televisão da campanha de 1989 entre os candidatos Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Collor.
De acordo com Ciro, o exemplo serviria para mostrar como não se deve agir. Segundo o ex-deputado federal, Lula, em vez de ter mantido o nível do debate, deveria ter chamado Collor de “playboy” e “cheirador de cocaína”.
“Dizem que campanha tem que ser de alto nível. Isso só interessa aos picaretas. Tem que ser o mais baixo nível, o que não significa má educação e nem violência. Lula manteve o nível no debate com Collor. Não pode. Collor falou que Lula tinha um aparelho três em um e Lula ficou perplexo. Logo depois, Collor disse: você quis fazer um aborto em sua mulher. Collor baixou o nível e quem tinha rabo de palha era ele”, disse Ciro.
“Lula devia ter partido para cima. Ter dito: deixa de ser picareta, seu playboy safado. Eu sou um miserável do interior, vim num pau-de-arara. Engravidei involuntariamente minha namorada, mas não tinha dinheiro nem para comer. Passou na minha cabeça, esse negócio de aborto. Graças a Deus, ela não concordou. Minha filha está aí, estou criando. Agora, você é um playboy, cheirador de cocaína. Eu tinha mandado uma porrada nele (Collor) que ele tinha saído quase cego”, acrescentou.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: