Chico propõe campanha para acabar com pichação.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Leonardo da Vinci, Salvador Dali, Vincent Van Gogh, Renoir, Di Cavalcanti, Tarsila do Amaral, entre outros mestres na arte da pintura, mal podiam imaginar, ao seu tempo, que a modernidade traria um tipo subversivo de pintura, pura poluição visual, um insulto à arte: a pichação.

Um ato de vandalismo cometido por indivíduos que interferem tanto no público como no privado com suas manchas, códigos indecifráveis, a pichação está por toda parte, nas paredes de edifícios, placas de sinalização, viadutos. Uma verdadeira violência urbana.

Para coibir a ação contra o patrimônio público e também o privado, o deputado Chico Vigilante, líder do Bloco PT/PRB, protocolou na tarde desta terça-feira (27), na Câmara Legislativa um Projeto de Lei que dispõe sobre campanha de proteção dos bens públicos e privados do Distrito Federal contra a ação de pichadores.
A pichação ou a conspurcação de edificações e monumentos já era definida como crime desde a Lei nº 9.605/98. Mas a lei federal nº 12.408/11 alterou o art. 65 da Lei nº 9.605/98 para descriminalizar o ato de grafitar, pelo seu caráter de manifestação artística, e proibir a comercialização de tintas em embalagens do tipo aerossol a menores de dezoito anos.
O problema é que nem todos têm conhecimento da lei e particularmente os adolescentes podem se deixar levar pela desinformação e sucumbir às gangues de pichadores, que depredam os monumentos públicos e até mesmo os edifícios privados.
Por conta disso, a veiculação de campanhas educativas, principalmente nas escolas, proposta em projeto de lei, por Chico Vigilante, pode ser de grande valia para evitar esse tipo de crime e servir de orientação para os jovens e suas famílias.
Assessoria de imprensa
Deputado Chico Vigilante

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: