Coluna “Do alto da torre”.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Indefinição faz esfriar ideia da Casa Civil

Anda em baixa a ideia de recriar, no Buriti, uma Casa Civil com funções de gestão interna. Pesaram nesse sentido a indecisão dos consultados, a reação interna à proposta e, claro, as encrencas dos últimos dias, a começar pela queda do diretor-geral da Polícia Civil. No próprio Buriti há quem diga, porém, que a principal dificuldade no desenho da nova pasta e nas negociações para seu preenchimento está na indefinição dos limites entre ela e a poderosa Secretaria de Governo.
Metas já estão definidas

O secretário de Governo, Paulo Tadeu (foto), diz que não se opõe à proposta de restabelecer a Casa Civil, desde que venha para somar. Observa, porém, que não há necessidade de se criar uma secretaria só para acompanhar desempenho administrativo. “Nesse primeiro ano, fizemos o mais importante, a definição de metas, por meio do Planejamento Estratégico. Estão hoje explicitadas no Plano Plurianual, na Lei de Diretrizes Orçamentárias e, agora, no orçamento”, explica o secretário. Já fixadas as metas, cabe a cada área acompanhar os trabalhos para atingi-las.
Onde está o problema

Para Paulo Tadeu, o real problema do governo não está na gestão, mas na política. As sucessivas crises, vindas invariavelmente de fora para dentro, é que atrapalharam – e atrapalham – a administração.

Tiroteio pior que verborragia
Essa posição aparentemente coincide com a do governador Agnelo Queiroz. Ficou menos contrariado com a verborragia do delegado Onofre de Morais do que com o tiroteio que acabou por levar à sua exposição.
Tentativa de virada

Presidente do PT brasiliense, o deputado Roberto Policarpo almoça hoje com ex-vereadora Lucimar Nascimento, de Valparaíso. A intenção do encontro é reforçar a articulação política em torno da candidatura da ex-vereadora à prefeita da cidade. Ela concorrerá com o nome de Professora Lucimar. Faz parte da estratégia dos petistas do Distrito Federal, que pretendem contrabalançar a histórica penetração do PMDB e do DEM na Região Metropolitana. Policarpo tem participado da costura das candidaturas e alianças nos municípios vizinhos.
Feira da Torre sob nova direção

A Feira da Torre passou para a administração de Brasília. Após muitas reclamações, inclusive do projeto original que foi alterado e diminuído no governo anterior, mas os preços aumentados, a feira terá o comando do administrador Messias de Souza que colocou um diretor e servidores no local. A administração ocupará barracas instalando uma central para atender os feirantes e frequentadores ouvindo reclamações e sugestões.
Nada de restaurantes

A primeira decisão do administrador é determinar um padrão único para os toldos, inclusive na praça da alimentação. A feira terá policia permanente e haverá fiscalização nos serviços de alimentação. Messias diz que não aceitará “restaurantes travestidos de barracas, pois a vocação da feira é de produtos artesanais. Ele se reunirá com todos os feirantes na próxima semana.
Do cemitério para o hospital

Entrou na agenda da Comissão de Educação e Saúde da Câmara Legislativa projeto de lei que torna obrigatória a presença de ambulâncias e equipes de assistência médica nos…cemitérios. Isso mesmo. Se virar lei, todo cemitério precisará contar com ambulância, medicamentos, equipamento para atendimento de urgência e equipe paramédica. Pode até ser que a maior parte do público não precise dela, mas seu autor, o deputado Rôney Nemer, soube de uma visitante que passou mal quando acompanhava sepultamento.
Direito a multa

Em tempo: a falta da ambulância e da equipe acarretará multa de R$ 1 mil por dia. A ser paga pela administração do cemitério.

Sem pressa e sem pressão

O governador Agnelo Queiroz (foto) ainda não tem um nome para a direção da Polícia Civil. Avisou a vários interlocutores, textualmente, que não quer pressa e não quer pressão. Sabe que o clima de instabilidade é negativo, mas acha que seria pior enfrentar novo constrangimento daqui a algum tempo. Em outras palavras: os nomes que lhe chegarem serão submetidos a um escrutínio muito mais severo.
Prazo máximo

De qualquer forma, a escolha sairá até o final da próxima semana.
Mancada

Sabe-se agora porque Agnelo deixou de participar da Corrida de Reis. É que o governador lesionou o pé em uma partida de futebol. Resistiu, mas teve de colocar uma bota ortopédica.
Geladeira nova

De qualquer forma, o governador irá hoje à solenidade de entrega de 300 geladeiras novinhas pela CEB. Essa ação é uma das meninas de seus olhos. As geladeiras com tecnologia mais moderna consomem menos energia, enquanto as velhas são enviadas para reciclagem.
Do alto da torre.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: