Coluna ONS E OFFS, por Lívio di Araújo.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Nota principal

Expediente do dia: Churras

E ontem foi dia de churras na residência do deputado distrital Cristiano Araújo (PTB) na QL 8 do Lago Sul. O buffet Du Louro parou na porta e foi só alegria, garante uma fonte da coluna. Segundo assessoria do deputado distrital Roney Nemer (PMDB) – que esteve no churrasco -, o evento é tradicional e Cristiano teria o costume de reunir os demais colegas em sua casa para um churrasco. Até o presidente da Câmara Legislativa, deputado Patrício (PT) esteve presente. Nenhum problema a diversão dos distritais, não fosse ontem ter sido uma mera segunda-feira. Dia de trabalho para muitos brasileiros. Nada além disso…

Reaja Brasília

Músicos (como os da banda Jota Quest) já aderiram ao movimento Reaja Brasília. E a turma do Adote um Distrital que organiza o evento que acontecerá hoje (23), a pártir das 16h na Prala do Buriti encontrou uma forma de fazer com que todos apareçam uniformizados com a camiseta do movimento – igualzinha a esta que o cantor Rogério Flausino adquiriu. Basta levar uma camiseta preta de algodão ao Conjunto Nacional na loja Super Digital e pagar R$ 25 para imprimir a arte do Reaja. Esta coluna apoia o movimento!

Fraga no ninho

No próximo dia 31 de agosto acontece o lançamento do novo site do PSDB em Brasília, no Bar Brahma (201 Sul). Mas a coluna apurou que muito mais que a prometida presença de tucanos de alta plumagem, como o senador Álvaro Dias, entre outras aguardadas, o maior bafafá deverá ser a chegada de outra personalidade da política: o democrata Alberto Fraga. Ele está confirmado no evento e promete falar. O quê? Os tucanos escondem! Mas prometem fortes emoções.

Um nó

O vice-presidente Michel Temer precisou costurar na noite de ontem uma trégua entre deputados descontentes do PMDB e a liderança do partido na Câmara. Em uma reunião de mais de duas horas, o vice ouviu oito deputados descontentes com o que chamaram de “posição periférica” nas decisões da sigla.

Trabalhadores sem-terra preparam uma manifestação amanhã em Brasília, na qual esperam reunir cerca de 20 mil pessoas. Além de entidades que lutam pela reforma agrária, a Jornada Nacional de Lutas reúne reivindicações de trabalhadores, estudantes e movimentos populares.

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), negou irregularidades no fato de ter usado um helicóptero da Polícia Militar do Maranhão para atividade particular. Sarney evitou dizer se sabia, no momento em que utilizou a aeronave numa das viagens, que um paciente precisou esperar por atendimento enquanto suas malas eram descarregadas. “Não prejudicou ninguém”, afirmou.

 
A dor e a delícia

Depois que as redes sociais – mais especificamente Twitter e Facebook – se fizeram conhecidas dos brasileiros, nunca foi tão verdadeira a máxima do “cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é”. Lugares altamente expostos onde todos sabem tudo de todos, as redes sociais são aliadas da velocidade de informações, capazes de tornar qualquer anônimo em famoso no mundo virtual, mas também responsáveis por, muitas vezes, jogarem por terra empregos, reputações, e por aí vai…
Um servidor da assessoria de imprensa do Ministério do Planejamento foi demitido do cargo após ter publicado na semana passada links humorísticos sobre a “faxina” da presidente Dilma Rousseff em seu governo. A exoneração do servidor que usou o Twitter oficial da pasta para divulgar as mensagens saiu publicada no Diário Oficial da União de sexta-feira.
Estar na rede social ou nas redes sociais é simples assim: tem que estar disposto a tudo. Ninguém está totalmente oculto e até as pessoas contratadas para desempenharem essa função – olha que neste governo é o que mais existe – estão sob olhares de outras contratadas para desempenharem a função de vigiar os vigias dos outros. Como um ciclo.
O perfil do GDF no Twitter mesmo já cometeu gafes do tipo ao fazer comentários amorosos na rede – certamente postada pelo funcionário responsável por divulgar ações do governo.
O grande “xis” desta questão é saber exatamente que a rede pode ser virtual, mas as ações feitas nelas, não. Não cabe aqui julgar para saber se foi certa a demissão do servidor que apenas expressou sua opinião em um perfil profissional, se um profissional usa um perfil pessoal para falar do que deveria apenas ser um assunto profissional ou outras bananosas encontradas Twitter afora. O que cabe aqui é frisar que, para estar nas redes sociais é necessário ter em mente que “a dor” e “a delícia” de ser o que cada um é terá peso dois.
É tomar a decisão e seguir em frente. #FikDik

Por Lívio di Araújo.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: