Coluna A Voz da Verdade – Por Celson Bianchi.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

OBJETIVO É DESGASTAR

Engana-se quem pensa que o objetivo do Ministério Público do Distrito Federal é impedir o ex-governador Arruda de se candidatar com as novas investidas jurídicas recém encaminhadas ao judiciário. A intenção é outra, buscam desgastar a imagem de Arruda perante a sociedade, pois sabem de cor e salteado que nenhuma das ações movidas em consequência da delação premiada de Durval podem tirá-lo do caminho. De concreto mesmo somente a ação do jogo do Brasil x Portugal, em 2008, onde Arruda foi condenado, em primeira instância, por falta de projeto básico e o filme divulgado em 2011 por Durval onde ele entrega dinheiro para Jaqueline Roriz e diz que foi a mando de Arruda, o que foi negado pela própria beneficiária do dinheiro. Pior é que a sociedade tem consciência de que toda esta movimentação só ocorreu agora porque Arruda se lançou candidato ao governo.

PROPAGANDA ENGANOSA

Nem a propaganda oficial está conseguindo tirar o governo do conceito de reprovação cristalizado na sociedade do DF. Até a UPA de Ceilândia, decantada nos anúncios oficiais de TV, passa por dificuldades como registrou matéria da TV Brasília no final de semana apontando a falta de médicos naquela unidade de saúde. É o típico tiro no pé. Será que ninguém na saúde se dá conta do mal que estão causando na população e no governo? 

PROPAGANDA ENGANOSA 2

Não é possível que as pessoas ligadas ao governo não se dão conta da falta de comprometimento do seu primeiro escalão para o êxito da última grande festa antes das eleições. Decantada pelos jornais, rádios e TVs de Brasília com uma expectativa de público de 100 mil pessoas a festa do aniversário da cidade esteve longe disto. Pior foram os veículos de comunicação ao final da festa, que tiveram dificuldade em definir uma média de público, que variou dos 10 mil no SBT até os 350 mil inflacionados do Correio Braziliense. Enquanto isto teve secretário, administrador e dirigente de empresa viajando numa boa com a família, como se tudo fossem flores. Faltou comprometimento de muita gente graúda.

TIRO PELA CULATRA

A tentativa do Partido dos Trabalhadores em tirar do ar a propaganda de televisão do presidente do Democratas do DF, o ex-deputado Alberto Fraga saiu pela culatra. De forma unânime os Desembargadores Eleitorais do TRE/DF deram ganho de causa para Fraga, cujas propagandas tem sido um tormento, ainda mais com refrão “Governador, Respeita o Povo”. Na decisão o Desembargador Romão destacou que a propaganda está em perfeita sintonia com a legislação eleitoral, pois ressalta o posicionamento do partido e do seu presidente ante aos fatos divulgados amplamente na mídia local e nacional.

TRE E MPE VÃO AGIR?

A propaganda ostensiva de candidatos ao pleito eleitoral de outubro próximo não passou desapercebida durante o jogo entre Brasília e Payssandu, com destaque para os milhares de panfletos do presidente do PT/DF, deputado Policarpo. Além disto o parlamentar ainda fixou dezenas de faixas nas cidades do Paranoá e Itapoã, registrando seu apoio ao aniversário das mesmas, num típico gesto de propaganda antecipada. O mesmo vem acontecendo durante o culto e os eventos promovidos por igrejas católicas e evangélicas, onde pré-candidatos desfilam abertamente e os premiados são chamados até para usar da palavra nas barbas da justiça eleitoral.  O Ministério Público Eleitoral, por sua vez, deve estar deitado em berço esplêndido, enquanto o desrespeito à legislação eleitoral acontece quase que diariamente, como se nada estivesse acontecendo.

POLICIAIS DE MENOS

Um estudo da própria secretaria de segurança e divulgado pelo site da globo, o G1, apontando a diminuição de policiais civis nas delegacias do DF, com exceção apenas das DPs de Brasília vem causando muita polêmica. A polícia civil contesta o estudo e afirma ter havido aumento de efetivo e não diminuição. Polêmica à parte o único consenso no DF é de que a sensação de insegurança pela população aumentou e aumentou muito.

Frase da Semana: “Hoje faz um ano e três meses que a menina Rafaela Luiza morreu ao receber uma superdosagem de adrenalina no HMIB e até agora ninguém foi punido.”

Celson Bianchi.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: