Com chapa Arruda/Liliane, cenário eleitoral começa a se desenhar

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
O ex-governador José Roberto Arruda (PR) tentará voltar ao Palácio do Buriti ao lado da deputada distrital Liliane Roriz (PRTB). A formação da chapa foi oficializada ontem à tarde, em uma reunião na casa de Joaquim Roriz, no Park Way. O senador Gim Argello (PTB-DF) completa a formação majoritária, como candidato à reeleição. O acordo era negociado desde o ano passado, mas a herdeira política do ex-governador Roriz resistia e cogitava disputar novamente à Câmara Legislativa. Os aliados dos dois caciques participaram do encontro e acompanharam a decisão.


Jaqueline Roriz esteve presente na reunião do pai com Arruda.





O anúncio representa também a oficialização de que Joaquim Roriz não será mesmo candidato e pode significar ainda o encerramento da carreira política do ex-governador, que, na próxima eleição, terá 81 anos. Com a definição da chapa, a oposição começa a se desenhar com mais exatidão. Arruda e Liliane devem enfrentar uma chapa que vai integrar PSDB, DEM e PPS e outros três candidatos de esquerda: o senador Rodrigo Rollemberg (PSB), o deputado federal Reguffe (PDT) e Antônio Carlos de Andrade, o Toninho do PSol. Eles vão tentar derrotar a coligação formada pelo governador Agnelo Queiroz (PT) e o vice-governador, Tadeu Filippelli (PMDB).

A reunião de ontem foi marcada por Joaquim Roriz. O ex-governador abriu o encontro anunciando que, finalmente, havia uma decisão sobre a aliança. Na sequência, falou o secretário-geral do PR no DF, Antônio Gomes. “Lembrei a todos que o mais importante era manter o grupo unido em qualquer contexto. Conseguimos isso com esse encontro”, comemorou.

O ex-governador José Roberto Arruda também discursou e falou sobre o sonho de voltar ao governo. Ele disse que acredita ter sido retirado à força do poder e revelou que, com a candidatura, pretende retomar o trabalho interrompido em 2009. Na época, ele foi cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) por infidelidade partidária, depois de deixar o DEM. Arruda disse ainda aos aliados que a meta agora é atrair outros partidos para o grupo, com o objetivo de fortalecer a aliança.
Correio Web / Imagens Web

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: