Começa a construção do primeiro Centro de Triagem de materiais recicláveis em Ceilândia.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Começam hoje as obras para a construção do primeiro Centro de Triagem de Materiais Recicláveis do Distrito Federal. A unidade dividirá espaço com a Usina de Compostagem da Ceilândia, ambos localizados no terreno do Serviço de Limpeza Urbana (SLU). A inauguração está prevista para maio, com investimento de quase 2,3 milhões.

O governador Agnelo Queiroz assinou, durante solenidade realizada hoje, ordem de serviço para dar início aos trabalhos. A expectativa é que sejam construídos, além desse, mais 11 centros de triagem, que apoiarão os 1,5 mil catadores que fazem parte das 32 cooperativas cadastradas no SLU.
“Hoje é um dia histórico para o DF porque começamos a construir um equipamento para os catadores trabalharem com dignidade sem serem alvo de discriminação. Este governo olha primeiro o ser humano e não acabo o mandato sem fechar o lixão. Essa nova política de resíduos sólidos marca a mudança de comportamento na nossa cidade”, afirmou o governador.
O diretor geral do SLU, Gastão Ramos, disse que a construção dos Centros de Triagem marca a entrega do segundo pilar para o fechamento do lixão da Estrutural. “A primeira ação foi a implantação da coleta seletiva, que começou a operar efetivamente ontem, a segunda está sendo realizada hoje e a terceira é a inauguração do primeiro aterro sanitário do DF”, ressaltou.
Quatro unidades serão instaladas em terrenos do SLU, como esse de Ceilândia, na L4 Norte, Gama e Setor de Garagens, que entrarão em funcionamento até maio. As demais serão doadas para cooperativas por meio de parceria com o BNDES. Todas terão capacidade para abrigar até 173 trabalhadores por turno e poderão funcionar com até três escalas de trabalho diárias.
Rotina que a catadora Francisca dos Santos, 66 anos, deseja que se concretize em breve. “Vai melhorar muito nossa vida. O lixo não vai vir mais misturado, com coisas de hospital e vidro. Têm dias que nem com a máscara consigo trabalhar por causa do mal cheiro. Já adoeci várias vezes. Agora isso vai mudar”, comemorou a trabalhadora.
O governador ressaltou que está sendo realizada ampla divulgação para esclarecer a população sobre a coleta seletiva. “Contamos com a colaboração de todos para que possamos melhorar a economia de nossa cidade e a qualidade de vida de todos os moradores. Esta é a primeira cidade do Brasil em que a coleta seletiva será realizada em toda a área urbana e rural”, destacou Agnelo.
OBRA – Cada unidade terá dois pavimentos. O superior abrigará esteiras de separação, compartimentos para lançamento dos resíduos não aproveitados e silos de armazenagem do material bruto. No térreo funcionarão as áreas de prensagens, separação secundária, armazenamento do resíduo separado, depósito de material.
Além do galpão de triagem e área de administração, os catadores contarão com refeitório; vestiário com armários, banheiros e chuveiros; sala multiuso e equipamentos de segurança individual.

Agência Brasília


Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: