Comissão não julgará Benedito

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Foto: DIVULGAÇÃO
“A Comissão de Ética agiu com imparcialidade e seriedade como deve ser qualquer comissão”. Esta foi a declaração do deputado distrital Benedito Domingo (PP) na tarde desta quinta-feira (30), logo após decisão da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos, Cidadania, Ética e Decoro Parlamentar da Câmara Legislativa sobre possível instauração de processo de quebra de decoro parlamentar contra o deputado. Com o resultado de cinco a zero, todos os membros da comissão resolveram votar com o relator, deputado Cristiano Araújo (PTB), e não acatar o relatório do corregedor da Casa, deputado Wellington Luiz (PSC) que sugeria processo contra o parlamentar.
“O que se julga é a vida de um ser humano, não pode haver condenação sem fatos concretos e defesa prévia”, afirmou Araújo em seu parecer. O vice-presidente da Casa, deputado Dr. Michel (PSL), concordou: “Não podemos cassar com base apenas em denúncias, isso seria injustiça com um deputado referendado nas urnas”.
Por decisão unânime dos membros da comissão – deputados Celina Leão (PMN), Chico Vigilante (PT), Professor Israel (PDT), Dr. Michel (suplente de Wellington na comissão) e Cristiano Araújo – a decisão da Comissão de Ética foi pelo sobrestamento do processo até o julgamento da Justiça. Ou seja, somente após decisão judicial da Justiça sobre denúncias que pesam sobre Benedito é que a Casa pode, então, optar ou não pela abertura de processo contra o parlamentar.
“Se comprovadas as denúncias, haverá punição”, garantiu Cristiano Araújo. As acusações contra Benedito Domingos dizem respeito a supostas irregularidades cometidas quando ele era administrador regional de Taguatinga, no governo de José Roberto Arruda.
O deputado disse estar com a “consciência limpa” e avalia que a decisão da comissão vai lhe beneficiar para que ele possa, ao menos, ser ouvido. “Daqui para a frente, terei oportunidade de resolver os problemas, contar a versão verdadeira dos fatos à Justiça e me defender”, disse Benedito. “Acredito na Justiça do país”, completou.

Do Alô Brasília

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: