Conselho Tutelar fica com a guarda provisória de menina mantida em cárcere privado em Ceilândia

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

O Conselho Tutelar vai ficar
com a guarda provisória da menina de 7 anos mantida em cárcere pela própria mãe
e por uma pastora evangélica, em Ceilândia. As duas mantinham a criança presa
em um quarto sem alimentação alegando que ela tinha possessão demoníaca. A
vítima continua internada no Hospital Regional de Ceilândia (HRC) para tratar
de um grave estado de desnutrição e desidratação. Por causa do estado de saúde,
a menina perdeu dois dentes.

A entidade deve ficar com a
proteção da garota até encontrar alguém da família responsável. O pai ainda não
foi localizado, ele está desaparecido desde a sentença de execução de pensão
alimentícia contra ele. O Conselho Tutelar tenta o contato com um tio da
menina, irmão da mãe.

Na tarde deste sábado (6/8), os policiais militares que fizeram o resgate
visitaram a garota no hospital, levaram boneca e alimentos. O major Márcio
Rogério, um dos responsáveis pela operação, levou a filha de 5 anos, Rafaela,
para entregar o brinquedo.


A mãe e a pastora seguem
presas.  

*Com informações do Correio Brasiliense

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: