Copa deverá criar 2,7 mil empresas de pequeno porte

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Com novas micros e pequenas empresas, DF vai abrir mais de 8 mil novos postos de trabalho
Brasília, 7 de julho de 2011 – O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, e o ministro do Esporte, Orlando Silva, participaram, na manhã desta quinta-feira, da abertura do Encontro Sebrae de Negócios – Oportunidades para 2014, “Programa Sebrae 2014”. O evento ocorreu na sede nacional da entidade, na L2 Sul. Durante todo o dia, os participantes debateram oportunidades para micro e pequenas empresas do DF a serem abertas com a realização da Copa do Mundo de 2014. O levantamento das áreas com maior potencial de crescimento foi feito pelo Sebrae a partir de um estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV).
A expectativa, segundo a FGV, é que sejam criados no DF 2.695 novas micros e pequenas empresas. Juntas, elas deverão gerar 8.085 empregos nas áreas de construção civil, tecnologia da informação,madeira e móveis, têxtil e vestuário, turismo, produção associada ao turismo,comércio varejista, agronegócio e serviços.
“A Copa é uma oportunidade de ouro para montar uma infraestrutura de desenvolvimento econômico para depois da Copa. Ou seja, você aproveita o evento para atingir os objetivos estratégicos para a cidade. Desenvolvimento econômico em todo o Distrito Federal e não só no Plano Piloto”, destacou Agnelo Queiroz.
O governador explicou que o Governo do Distrito Federal fará investimentos na capacitação de profissionais nas cidades para que ocupem as vagas de trabalho a serem abertas durante uma série de eventos esportivos internacionais que serão realizados a partir de 2014. Além da Copa do Mundo, haverá a Copa das Confederações, em 2013; a Copa América, em 2015; as Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016, uma vez que Brasília sediará as partidas de futebol, e as Olimpíadas Universitárias, em2017, visto que a capital ainda disputa o direito de sediar o evento.
Para preparar esses profissionais, serão construídas, até o meio do próximo ano, 14 escolas técnicas superiores e normais e mais quatro escolas distritais, além de firmadas parcerias com o Sistema S e desenvolvidas ações de governo para a qualificação,com cursos de longa e média duração para tecnólogos nas áreas com maior demanda.
“Não vamos fazer qualificação para áreas que não há demanda de trabalho. Estamos corrigindo isso para que a pessoa já saia empregada. O problema no Distrito Federal não é a falta de emprego, mas a falta de pessoas para ocupar esses espaços onde estão as ofertas.Este é o grande desafio”, destacou Agnelo Queiroz.
Oportunidades
O presidente nacional do Sebrae, Luiz Barreto,agradeceu a dedicação do governador ao aprovar a Lei das Micros e Pequenas Empresas (MPEs). “O governador deu um exemplo regularizando a lei geral da micro e pequena empresa aqui no Distrito Federal, isso significa ter um capítulo especial de ambiente econômico para a pequena empresa, fortalecendo-a nas compras governamentais, fortalecendo a abertura e o fechamento”, destacou.
“Nós tivemos da parte da presidenta Dilma um grande incentivo quando baixou os impostos. Ontem o Congresso ratificou os impostos para as micro e pequenas empresas e ao empreendedor individual, de 11% para 5%. Há uma série de aspectos positivos em andamento”, avaliou.
 
 
 
Luiz Barreto afirmou ainda que as empresas de pequeno porte devem se qualificar para tornarem-se fornecedoras.Assim, poderão se relacionar não só com o governo, mas também realizar negócios com empresas de grande porte. “Nosso grande legado para a cidade será ter empresas que possam crescer. O DF realizará a melhor Copa do Mundo. Não só no campo, mas também fora dele”, disse o presidente nacional do Sebrae.
Para o chefe de Gabinete do Governador e secretário-executivo do Comitê Organizador Brasília 2014, Cláudio Monteiro, o papel da MPEs será muito importante para o DF, já que o território conta com poucas empresas de grande porte. “O micro empresário é fundamental, porque o grande legado da Copa do Mundo não será a ecoarena, não serão as obras de mobilidade, mas exatamente o que será possível a partir da mudança da cultura do Distrito Federal. É preparar a cidade para esse momento, para as oportunidades. Este é o grande legado”, declarou Monteiro.
Outros investimentos a serem executados pelo GDF com vistas à Copa do Mundo são a construção dos mais dois trechos da chamada Linha Verde, as linhas do Veículo Leve sobre Pneus (VLP) e Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), a ampliação de 6km do metrô, a reforma do Aeroporto Internacional de Brasília e a ampliação da rede hoteleira, com a construção da Quadra901 Sul.
O estudo divulgado pelo Sebrae aponta ainda as dificuldades enfrentadas pelos empresários, como documentação geral e específica, gestão e sustentabilidade. A partir do estudo serão elaborados cinco projetos integrantes do Programa Sebrae 2014 no DF, nas áreas de indústria, agronegócio, comércio varejista e serviços. Além de Brasília, a entidade realizou o levantamento nas outras 11 cidades-sede da Copa do Mundo2014, identificando, assim, oportunidades de negócios em todo o país entre as pequenas empresas, o Estado e as grandes empresas.
Parceria
Durante o encontro, o ministro Orlando Silva e o presidente nacional do Sebrae, Luiz Barreto, assinaram Termo de Cooperação que possibilitará ao governo federal realizar consultas junto ao Sebrae em assuntos relacionados à Copa do Mundo. “Teremos um mecanismo de mobilização de micro e pequenos empresários. Para nós isso é muito importante e vamos aproveitar, na Copa do Mundo, a experiência de gestão que tem o Sebrae”, afirmou o ministro do Esporte.
Além do governador Agnelo Queiroz;do ministro dos Esportes, Orlando Silva; do secretário-executivo do Comitê Organizador Brasília 2014, Cláudio Monteiro, e do presidente nacional do Sebrae, Luiz Barreto, participaram do evento desta quinta-feira o diretor técnico nacional do Sebrae, Carlos Alberto dos Santos; o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae-DF, José Sobrinho Barros; o diretor superintendente do Sebrae, Antônio Valdir Filho; o secretário de Turismo, Luiz Otávio Neves; o secretário Particular da Governadoria, Bolivar Rocha, e o deputado distrital Evandro Garla.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: