Corpos da família moradora de Ceilândia vítimas de colisão no Piauí são velados no DF.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Os corpos das quatro pessoas da mesma família, que moravam em Ceilândia, e que morreram no último domingo (2) em um acidente automobilístico na PI-114, em Floriano, no Piauí, serão velados e sepultados na tarde desta terça-feira (4), no Cemitério São Francisco de Assis, em Taguatinga.
De acordo com a administração do cemitério, o velório estava previsto para começar às 12h. Os sepultamentos devem acontecer entre 16h e 17h.

Os corpos saíram de Floriano na tarde desta segunda (3). Pouco antes do meio-dia desta terça, a funerária responsável pelo transporte das vítimas para o DF informou que o veículo estava passando por Sobradinho. A previsão era de que os corpos fossem levados diretamente para o cemitério.
Manoel Neres de Sousa, de 40 anos, conduzia o veículo que seguia de Brasília para o Ceará e se chocou contra um caminhão no km 15 da rodovia. Ele, a mãe, Francisca Neres de Sousa, de 55 anos, a filha Maiara Vieira Neres, de 21 anos, e a neta, Michelle Raiane, de 9 anos, morreram na hora.
A companheira de Manoel, Ivani Cassimiro dos Santos, também estava no carro, mas sobreviveu. Ela passou por cirurgia na segunda-feira, apresentava quadro estável e estava consciente por volta das 12h15 desta terça, segundo o hospital Tibério Nunes, onde ela está internada. O centro médico diz que o risco de morte ainda não é descartado.
Segundo subtenente, motorista de caminhão teria feito ultrapassagem (Foto: Gilcilene Araújo/G1)Caminhão que provocou acidente que matou quatro dos cinco ocupantes de automóvel que seguia de Brasília para o Ceará (Foto: Gilcilene Araújo/G1)
Acidente

A colisão aconteceu por volta das 8h do domingo. Segundo a Polícia Militar, o motorista do caminhão disse que vinha de Teresina para Brasília quando perdeu o controle do veículo ao tentar fazer uma ultrapassagem. Os veículos bateram de frente.


O condutor do caminhão, de 48 anos, chegou a ir até o 2º DP de Floriano para prestar esclarecimentos. De acordo com o delegado Assis Carvalho, ele realizou o teste do bafômetro, que deu negativo.
O policial afirma que o veículo seguia a 85 km por hora, como apontou o tacógrafo. Carvalho diz que o motorista do caminhão prestou socorro, por isso ele não pôde ser autuado em flagrante e foi liberado.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: