Corrida pela presidência do PT- DF vai influenciar alianças para eleições

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

 (Valcir Araújo/Divulgação)


A votação da qual cerca de 14 mil filiados ao Partido dos Trabalhadores (PT) podem participar, neste domingo (10/11), no Processo de Eleições Diretas (PED) da legenda deverá trazer definições capazes de mexer no quadro de alianças partidárias da capital para as eleições do próximo ano. Isso porque, no discurso, os seis candidatos à vaga de presidente regional da sigla no DF defendem abertamente a preferência de um nome petista para a vaga de senador na chapa do governador Agnelo Queiroz. No entanto, nos bastidores, o peso de uma candidatura ao Senado ao lado do governo deverá ser usado pelo PT como um poderoso instrumento de negociação junto de outras siglas para tentar compor um grupo partidário mais amplo em 2014.

O atual presidente regional do PT-DF, deputado federal Roberto Policarpo, admite pautar a discussão internamente com possíveis aliados, embora não divirja dos outros companheiros no que diz respeito à defesa aberta de um nome do partido para o Senado, que é desejado pelos deputado distrital Chico Leite e pelo secretário de Habitação, Geraldo Magela. 

Policarpo é o favorito na disputa e conta com o apoio de 11 das 18 chapas regionais inscritas no pleito. Ele não esconde uma possível reaproximação com o PDT, do senador Cristovam Buarque e do deputado federal José Antônio Reguffe. Para o PT, seria uma forma de sair mais forte para as eleições, mas, também, um jeito de minar a candidatura do PSB ao governo, que lançou o nome do senador Rodrigo Rollemberg para a corrida ao Palácio do Buriti. Ele também quer Reguffe ao seu lado em 2014.
Informou o Correio Web

Deixe uma resposta

Posts Relacionados

%d blogueiros gostam disto: