Criança mantida em cárcere privado em Ceilândia tem sonho realizado por policial militar

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

A menina de 8 anos libertadade um quarto escuro nos fundos de uma igreja, após ficar refém da própria mãe
por quatro anos, conseguiu ter um pouco de alegria na tarde deste sábado
(6) e realizar um de seus maiores sonhos: ganhar de presente uma
boneca Barbie.

Comovido com toda a situação,
o policial militar major Márcio Rogério, que fez o resgate, foi
visitá-la no Hospital Regional de Ceilândia (HRC) e fez-lhe uma surpresa. No
dia do resgaste, a menina confessou que não
tinha mais brinquedos, pois todos tinham
sido jogados fora.
A criança disse ao
major: “eu queria tanto uma Barbie, tio”. Sensibilizado com a
declaração, por ter uma filha com idade próxima, o policial controlou as
emoções e decidiu fazer uma surpresa. Ele levou
a própria filha, Rafaella de 5 anos, para presentear a
menina com a boneca de seus sonhos.
Ainda emocionado com a
situação degradante no qual a criança se encontrava o major
desabafou, “a gente não consegue entender porque uma mãe faz uma
coisa dessas, mas a gente consegue entender o porquê, diante de
tantas adversidades, a gente não desiste de combater e de servir”.
Conselho Tutelar

A conselheira tutelar de
Ceilândia, Selma Aparecida, também visitou a menina no
HRC e deu detalhes da ocorrência. “Uma pessoa da comunidade denunciou que
uma criança estava presa nos fundos de uma igreja”, declarou. 
Selma procurou a Polícia
Militar que foi até o local indicado.
De acordo com Selma, a mãe da
menina, que estava na igreja, não se espantou com a presença policial e
consentiu em mostrar o lugar onde se encontrava a garota.
Nos fundos da igreja, a menina
foi encontrada extremamente desidratada, com infecções na boca, fome e frio.
A criança foi levada
ao HRC pelo Samu e, agora, encontra-se em um quadro estável de saúde.
O Conselho Tutelar
fará uma investigação social a fim de avaliar se a família tem
condições de recebê-la ou se possui o mesmo perfil religioso da mãe. Caso
o perfil familiar não seja compatível, a garota será encaminhada ao acolhimento
institucional.



*Informações e imagem PMDF
** A criança na imagem é filha do major Márcio

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: