Crime em Ceilândia levanta discussão sobre violência no DF.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

O assassinato de duas crianças em Ceilândia, que foram amarradas e queimadas vivas dentro de casa, repercutiu hoje (13) no plenário da Câmara Legislativa. O crime ocorreu na tarde de ontem e teria sido motivado por uma cobrança de dívida. O deputado Chico Vigilante (PT) lamentou o ocorrido e pediu mudanças na legislação penal. “Quem fez isso não é um ser humano, mas sim uma besta fera. Nossas leis são muito frouxas. Um criminoso como esse merece prisão perpétua. Já está na hora de implantarmos essa pena no Brasil”, afirmou.

O deputado Alírio Neto (PEN) apoiou o colega. “Sabemos que o psicopata não pode ser curado. Como no Brasil não existe pena de morte nem prisão perpétua, os psicopatas acabam deixando a prisão em algum momento. Não faz sentido deixarmos os incuráveis soltos na sociedade”, defendeu. Para Agaciel Maia (PTC), é preciso oferecer mais oportunidades aos jovens. “Hoje existe uma verdadeira fábrica de marginais no DF. O que os jovens precisam é de ocupação. O governador anunciou no ano passado o programa Jovem Candango, mas infelizmente ainda não foi colocado em prática”, reclamou. o distrital.
CLDF

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: