Cultura Hip Hop mostra sua força em exposição que irá acontecer em Ceilândia.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram


O empreendedorismo não é exclusividade do mundo dos negócios ou da juventude que lota as faculdades de administração por todo o Brasil. A economia social não é apenas conversa de intelectual ou que se ouve no mercado financeiro, ela é resultado da força do empreendedorismo das comunidades na luta por fazer valer seus direitos e conquistar melhores condições de vida. 


Invade os espaços tradicionais e fechados das periferias e movimenta ativistas sociais e jovens na busca de demostrar a força de gente da arte, do esporte, da dança e do empreendedorismo social, com vistas a manterem seus sustentos e revelar novos talentos. Em Ceilândia esta tendência não é diferente, movimentos sociais, ONG’s, artistas e ativistas se profissionalizam e fazem das suas atividades meio de sustento e de propagação dos seus talentos. 

Para Clemilton Saraiva, Presidente da Associação Comercial de Ceilândia – Acic Ceilândia, ” as ações dos movimentos da nova economia social são um grande laboratório para o aprofundamento das discussões de questões essenciais para desenvolvimento econômico das comunidades que vivem segregadas nas periferias das grandes cidades e que buscam reconhecimento como protagonistas do novo momento social, econômico e politico brasileiro”.

Um exemplo destas ações é o 1º Expo Hip Hop Em Brasilia – Df, que acontecerá em Ceilândia, de 30 a 31 de maio de 2014 e 1º de junho, na praça de Ceilândia, na oportunidade, a população da cidade terá acesso a exposição de produtos e serviços desta nova e pujante economia da cultura hip hop, como batalhas de breaks, grafites, batalhas de Mc’s, exposição e demonstração de skates, skatistas e bikes. O público terá ainda tendas de túnel do tempo, debates, praças de alimentação. 

Exemplos desta nova economia social

O hip hop com fomentador de cultura

O Projeto MoverMents apresenta o Sarau da CM (Caligrafia Mardita) todas a terças feira das 20:00h às 22:00h, no Bar do Tricolor, localizado na Praça da Bíblia, no setor P Norte, Ceilândia, Distrito Federal. O Intuito é reunir os quatro elementos da cultura hip hop e também os simpatizantes do movimento para que todos tenham a oportunidade de expressar os seus sentimentos, pensamentos, reflexões, em forma de poesia.

O MoverMent’s é uma ação desenvolvida pelos grupos Prédica Febril e Rafinha Bravoz, ambos do P.Norte, em Ceilândia, em parceria com a Associação Leão de Judá. Trata-se do oferecimento de Oficinas de MC e Breaking que ocorrem todas terças e quintas naquela cidade, sendo ofertadas gratuitamente por artistas locais.

Talentos locais na europa 

Thayson Oliveira, ele representou Ceilândia na Europa, jovem talento ceilandense que representou a cidade em um campeonato internacional de dança.

Artistas que fazem do grafite uma arte

Marco Aurélio Lobo Cipriano, conhecido como Cipriano Snupi, desenhista autodidata que em sua adolescência depois de uma breve passagem pelo mundo das pichações, começou a desenhar em paredes em Ceilândia e que logo após contato com a arte do Hip hop definiu melhor seu estilo e hoje trabalha como ilustrador usando as mais variadas técnicas para expressar sua arte.

Grafite superação

Os grafites na QNM 21, em Ceilândia, foram feitos para a Copa das Confederações e devem durar até a Copa do Mundo: cores fortes em muros antes toscos e monótonos. Só havia uma chance para Leandro Tayllon e ele só tinha 16 anos quando ficou frente a frente com este dilema: ou saía fora rapidinho da vida que estava levando ou estaria ou morto ou preso ou…

Skatistas: artistas e atletas do despoto urbano ceilandense – Ana Caroline Lima

Cultura nas ruas – Ruasoficial

Por ACIC

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: