De Ceilândia para a Africa

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram


Uma pediatra e duas enfermeiras da Maternidade
Central Lucrécia Paim de Luanda, Angola, visitaram hoje o bloco materno
infantil do Hospital Regional de Ceilândia com o objetivo de conhecer o
funcionamento das un
idades para depois montar o primeiro banco de leite humano do país africano.


“Temos na nossa maternidade uma média de 120 partos por dia. Alguns
bebês necessitam de doação de leite materno, por isso precisamos
estruturar nossas instalações para criar um banco de leite adequado, com
pessoal treinado e equipamentos de ponta como os daqui”, destacou a
pediatria Elisa Gaspar.

As profissionais viram como as mães são
orientadas, como as doações são levadas pelo Corpo de Bombeiros e como é
feito o processo de pasteurização do leite materno que alimentará os
bebês internados na UTI neonatal.
Em fevereiro de 2011, a
pediatra Miriam dos Santos, coordenadora dos bancos de leite humano do
DF, e a enfermeira Fernanda Viana, do Hospital Regional de Planaltina,
visitaram Angola para conhecer a estrutura hospitalar e sugerir
adequações na unidade de referência em maternidade para instalar um
banco de leite.
“O Governo brasileiro está trabalhando num
convênio com Angola para concretizar uma parceira de cooperação técnica
por meio da Rede Brasileira de Bancos de Leite da Fundação Oswaldo Cruz
(Fiocruz) e o Distrito Federal foi escolhido como referência
profissional e estrutural”, contou Miriam dos Santos
Antes do Hospital de Ceilândia, a equipe de Angola conheceu os hospitais de Taguatinga, Santa Maria e Sobradinho.
Hoje(09), as profissionais angolanas visitarão o Hospital Materno
Infantil de Brasília (HMIB) e o Hospital Regional do Paranoá, e na
sexta-feira (11) estarão em Sobradinho.
(J.S) – SES

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: