Deputada defende criação de administração para as regiões do Sol Nascente e Pôr do Sol

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

A
Câmara Legislativa do Distrito Federal debateu na noite desta
quinta-feira (12) a proposta do GDF de reestruturação das
administrações regionais. Com a presença de moradores e lideranças
comunitárias de várias cidades, o projeto do Executivo foi
criticado por parlamentares de vários partidos, que pediram a sua
retirada de tramitação. O projeto de lei nº 182/2015 reduz de 31
para 24 o número de administrações regionais, unificando algumas
cidades.

Em
sua justificativa, o GDF informa que o objetivo da medida é reduzir
as despesas da máquina pública, diante do cenário de crise
financeira existente atualmente. Segundo a proposta, as 24
administrações que continuariam existindo são Plano Piloto, Gama,
Taguatinga, Brazlândia, Sobradinho, Planaltina, Paranoá, Núcleo
Bandeirante/Candangolândia/Park Way, Ceilândia, Guará/Sia,
Cruzeiro/Sudoeste/Octogonal, Samambaia, Santa Maria, São Sebastião,
Recanto das Emas, Lago Sul/Jardim Botânico, Riacho Fundo I, Lago
Norte/Varjão, Vicente Pires, Águas Claras, Riacho Fundo II,
Sobradinho II/Fercal, Itapoã e Estrutural.

A
deputada Telma Rufino (PPL), relatora da proposta na Comissão de
Assuntos Fundiários (CAF), adiantou que é contra a medida. Para
ela, cada cidade tem que ter sua própria administração. Ela
sugeriu a criação de uma administração para as regiões do
Sol Nascente e Pôr do Sol.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: