Deputado dá voz de prisão a falso pastor na Câmara.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Deputado dá voz de prisão a falso pastor na Câmara Foto: Agência Brasil

Delegado licenciado, Fernando Francischini (PSDB-PR) prende, dentro do Congresso Nacional, homem que lhe ofereceu parceria em fraude

 

Rodolfo Borges_247 – O deputado federal Fernando Francischini (PSDB-PR) deu voz de prisão a um falso pastor dentro do gabinete do deputado Paulo Freire (PR-SP) na noite da última terça-feira. Walter da Silva Filho ofereceu aos dois deputados participação em um esquema de recebimento de dinheiro em troca do convencimento de lideranças evangélicas a se filiarem a um fictício Conselho Federal de Teólogos e foi preso em flagrante por corrupção ativa e uso de documentos falsos. “Se ele veio fazer uma proposta dessa dentro do Congresso Nacional é porque nossa imagem lá fora está muito ruim”, disse Francischini ao Brasil 247, lembrando que é a primeira vez que um deputado dá voz de prisão dentro do Congresso – fora de uma Comissão Parlamentar de Inquérito.
Francischini foi procurado em julho pelo deputado Paulo Freire, filho do pastor José Wellington (presidente da Assembleia de Deus em todo o Brasil), para avaliar a conduta de Walter. O deputado tucano encaminhou a documentação apresentava pelo falso pastor para a Polícia Federal, onde uma análise simples apontou indícios de fraude – Walter apresentava documentos supostamente expedidos pela Advocacia Geral da União (AGU) e pelo Ministério Público da União (MPU). “Numa simples batida de olho dava para saber que eram falsos”, conta Francischini.
Depois da certeza de que o representante do tal Conselho Federal de Teólogos se tratava de um farsante, os deputados marcaram um encontro no gabinete de Paulo Freire, onde o falso pastor voltou a oferecer aos parlamentares 25% de tudo o que viesse a ser arrecadado pelo esquema, tudo monitorado por sistemas de áudio e vídeo. Foi quando o deputado deu a voz de prisão ao falso pastor, que foi encaminhado para a detenção pela Polícia Civil.
Valdemar
Um dia depois de dar uma ordem de prisão dentro do Congresso, Francischini foi escolhido, nesta quarta-feira, para relatar o processo contra o deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP) no Conselho de Ética da Câmara. Valdemar foi levado ao Conselho depois da publicação de denúncias sobre sua atuação no Ministério dos Transportes, alvo de suspeitas de irregularidade. O parlamentar pode ser julgado por quebra de decoro parlamentar.
Entre as evidências contra Valdemar, estão gravações de um vídeo no qual o deputado negocia, junto com o ex-ministro Alfredo Nascimento, a liberação de recursos do ministério para que o deputado Davi Alves Silva Júnior ingresse no PR. “As acusações são graves, mas a gente não pode adiantar juízo de valor, senão cai todo o processo. Vou fazer um trabalho justo, imparcial, mas levando em conta a gravidade que o caso denota”, promete Francischini.

Brasília 247

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: