Deputado diz que Pro-DF representou um afavelamento industrial

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp


A desvirtuação da destinação dos terrenos do Pró-DF foi o tema do comunicado do deputado Chico Vigilante, líder do Bloco PT/PRB, na tarde desta quarta-feira (27). Segundo o parlamentar, o Correio Braziliense está fazendo uma série de matérias que teve início no domingo, sobre o assunto, com uma espécie de diagnóstico real do Pró-DF. Para Chico, não houve um processo de desenvolvimento econômico do DF.


“O que houve foi um processo de “afavelamento” industrial com o beneficiamento de alguns apaniguados do poder”, disse. Segundo o deputado, ele tem notícia que lá no Gama, no Setor de Indústria do Gama, por exemplo, criado há muitos anos, determinadas pessoas do poder na época, colocaram laranjas, foram lá, adquiriram terrenos e agora completou cinco anos e estes terrenos estão sendo vendidos por milhões para incorporadoras imobiliárias, para a construção de blocos de apartamentos. Chico Vigilante disse também que soube da existência de terrenos que estão alugados por até R$30 mil, desvirtuando completamente a destinação oficial para a qual o Pró-DF foi criado.

Para ele, o diagnóstico traçado pela série do Correio deve funcionar como uma espécie de reflexão para o Governo do Distrito Federal. “Nós precisamos alterar a política de desenvolvimento do DF. Não dar para ser esta indignidade, não serve para gerar emprego, só serviu para a especulação imobiliária do DF”, classificou.

Para o parlamentar, é fundamental que o governador Agnelo, com o novo secretário de  Desenvolvimento Econômico (SDE), se volte para esta realidade do Pró-DF, “que é uma vergonha, uma indecência, uma imoralidade”, classificou. O problema, enfatiza ele, “é que terra no DF vale ouro, portanto, foi um outro caminho que encontraram para beneficiar determinados segmentos. Não gerar emprego. Não para desenvolver o DF. É preciso também que mais uma vez esta Casa se volte para fazer um debate sério sobre esta realidade, que é uma realidade lastimável”, recomendou.

Imagem: Internet

Deixe uma resposta

Posts Relacionados

%d blogueiros gostam disto: