Deputado PTista critica campanha do PSB em Ceilândia, e diz que coligação começou mal no DF.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

O Deputado Chico Vigilante do PT, criticou em seu perfil pessoal, a carreata em Ceilândia que o PSB de Eduardo Campos e Marina da Rede realizaram ontem (06) como pontapé inicial da campanha 2014. Os presidenciáveis fizeram críticas ao governo do PT pela falta de infraestrutura no local, veja íntegra da nota: 

A escolha da comunidade do Sol Nascente, na Ceilândia, por Eduardo Campos e Marina para palco de críticas ao governador Agnelo e à presidenta Dilma na abertura da campanha eleitoral é uma prova cabal de que a comunicação entre eles e os partidos que lhe dão sustentação no DF é precária.




As criticas aos governos federal e do DF a respeito da ausência de infraestrutura local demonstra total desconhecimento da história. O Sol Nascente, comunidade de cerca de 100 mil pessoas, iniciou-se como resultado da grilagem de terras públicas no DF há cerca de 15 anos, durante o governo Roriz.





No entanto, tudo o que existe hoje na localidade em termos de água, saneamento, eletricidade e urbanização foi feito pelos governos petistas. O candidato a senador na chapa apoiada por Campos no DF ficou com cara de espanto na visita ao Sol Nascente porque deve ser a primeira vez que sai do ar condicionado de seu gabinete para visitar uma comunidade a 35 km do Congresso Nacional.


As declarações de Campos me levam a uma conclusão: Ou sua assessoria é muito ruim ou ele é um cínico porque basta consultar os investimentos do PAC para a região para constatar que foram destinados ao Sol Nascente R$ 400 milhões para a construção de galerias de águas pluviais, esgoto, pavimentação, asfalto, iluminação, etc.

E quem está atuando contra a liberação destas verbas do PAC para o Sol Nascente ? É necessário avisar urgente ao candidato do PSB, porque ele não sabe. Uma deputada do PDT, partido que lhe dá sustentação, Celina Leão, recorreu ao TCDF para bloquear a licitação para obras com financiamento do PAC, nos trechos 1 e 3 do Sol Nascente.

A liberação para o início das obras no trecho 1 nós conseguimos depois de muita luta, e as demais vamos conseguir também porque o povo do Sol Nascente não tem culpa destes maus políticos que fazem um discurso e por traz agem contra.

Assim como ocorreu com várias outras comunidades que se formaram nos governos Roriz e Arruda, com a venda de votos em troca de lotes, o governo de Agnelo foi o responsável pela duplicação da Avenida Córrego das Corujas, a principal do Sol Nascente, pelo asfalto em avenidas, pela abertura de linhas de ônibus para o local, pela instituição da coleta de lixo, pela iluminação, entre várias outras obras necessárias.

Muito me surpreendeu a audácia de Eduardo Campos de vir a Brasília criticar nossas comunidades quando seus aliados agem contra a melhoria delas. Será que ele, duas vezes governador de Pernambuco e seu avo, três vezes, visitaram e se preocuparam com a melhoria da maior favela de Recife, Brasília Teimosa ? Este é um bom momento de dizer o que.

Campos e Marina teriam agido com mais coerência indo abrir a campanha onde seus aliados do PDT do Amapá, a família Capiberibe, já estão no terceiro governo para discursar para os moradores das palafitas vivendo em situação desumana tudo que foi feito pelo governo para melhorar suas condições de vida. Teriam o que dizer ?

Deixo aqui meu conselho para Eduardo e Marina: façam uma campanha com propostas à população, mostrem que programa de desenvolvimento defendem para o país. Fazer críticas infundadas e irresponsáveis sobre regiões que não conhecem e que não procuram se informar a respeito com antecedência é passar atestado de burrice ou demonstração de cinismo puro. Mal começo! (Chico Vigilante)
Sobre a menção à Deputada Celina leão, ela respondeu a um Blog da cidade da seguinte forma:
O deputado Chico Vigilante (PT) mentiu durante uma cerimônia em que o governador Agnelo inaugurava obras em Ceilândia. O petista afirmou que a deputada Celina Leão (PDT) entrou com representação no Tribunal de Contas do Distrito Federal para “impedir a licitação” do asfalto no Condomínio Sol Nascente. “Na verdade a representação foi para impedir o roubo na licitação”, afirma a deputada. 
A ação da parlamentar veio depois que ela recebeu denuncias de superfaturamento e direcionamento da licitação no Sol Nascente. As obras teriam um custo de R$ 300 milhões e o edital trazia exigências que nenhum outro consórcio seria capaz de cumprir, com exceção do consórcio Nascente, coordenado pelo Sr. José Eustáquio, proprietário da empresa Basevi e composto pelas empresas BASEVI, JM, ETEC, GW e ARTEC.
A representação protocolada pela deputada Celina Leão no TCDF tinha como pedido que a NOVACAP mudasse o edital para se adequar às regras da licitação, acabando com o direcionamento. “A denúncia se concretizou quando foi anunciado o nome do consórcio vencedor do certame do Trecho I, que era exatamente o mesmo nome apontado na denuncia”, observa a deputada.
Segundo Celina Leão, as denuncias eram tão graves que não só ela, mas o próprio Ministério público representou no mesmo sentido e as provas eram tão contundentes que o TCDF “considerou no mérito procedente” as representações.
“Não representei para impedir a licitação, mas para colocar a licitação dentro da legalidade. Não adianta agir às pressas para beneficiar a população e alimentar a corrupção, que tomou nossa cidade de assalto. Jogar a incompetência do governo nas costas da oposição, que cumpre seu papel de fiscalizar é típico do PT. Temos que acabar com a política coronelista do rouba, mas faz, dá com uma mão e tira com a outra. Estou cumprindo com a minha função que é legislar e fiscalizar, se o governo fosse sério e agisse dentro das regras da legalidade, não seria alvo de representação. Agora basta o governo se adequar à lei que as obras do Trecho III poderão ser executadas”, esclarece a deputada.


NOTA DO BLOG: Os candidatos enxergaram obviamente em ano eleitoral a situação precária que se encontra a comunidade do Sol Nascente em Ceilândia, falta de infraestrutura e exposição de lixo doméstico por toda a parte, em compensação, deixaram um rastro de sujeiras por onde passaram, santinhos, panfletos e bandeirolas eram vistos por todos os lados, os críticos, poderiam começar dando um bom exemplo. 

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: