Deputado sem muito o que fazer defende a proibição total de anúncios de prostituição.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

À falta de coisa melhor para fazer, a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados deverá votar, após o recesso, projeto que restringe a publicação de anúncios de acompanhantes e similares em jornais e revistas. Autor do projeto — incrível, há outros — o deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) defende a proibição total de anúncios de prostituição nos classificados de jornais e revistas de livre venda e circulação. O relator da matéria, deputado João Campos (PSDB-GO), até que tenta maneirar. Recomenda que o início da seção destinada a esses anúncios venha com a seguinte advertência: “A exploração sexual e a prostituição infanto-juvenil é crime previsto na legislação vigente”. É preciso, urgentemente, achar alguma coisa mais inteligente para os deputados se preocuparem.

Jornal de Brasília / Do alto da torre.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: