DF em estado de atenção.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

A Secretaria de Estado de Defesa Civil do Distrito Federal informa que o
Distrito Federal entra, no dia de hoje, 27/07/2012, em Estado de
Atenção, após uma avaliação das variações climáticas quanto à umidade
relativa do ar. Há cinco dias consecutivos no Distrito Federal é
registrada umidade relativa do ar abaixo de 30% e essa situação deve
perdurar pelo menos até a próxima segunda-feira, de acordo com previsão
do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Isso tem implicações
importantes para o meio ambiente e que requerem maior atenção da
população com os cuidados com a saúde.

Pelos padrões da Organização Mundial de Saúde (OMS), a umidade relativa
do ar é ideal é de 60%. A OMS recomenda a decretação do estado de
atenção quando os índices ficam entre 20% e 30%.

Nesta época do ano, caracterizada pela longa estiagem e baixa umidade
relativa do ar, que provoca ressecamento das mucosas (causando problemas
respiratórios) e da pele, deve-se tomar algumas precauções.

Para minimizar os efeitos à saúde humana, a Defesa Civil orienta a população a:

• Evitar aglomerações em ambientes;

• Aumentar a ingestão diária de líquidos, independentemente de
apresentar sede ou não. Beber pelo menos seis copos d’água de tamanho
médio;

• Evitar os banhos prolongados com água quente, bem como o uso excessivo
de sabonete para não eliminar totalmente a oleosidade natural da pele;

• Pingar duas gotas de soro fisiológico em cada narina, pelo menos seis
vezes ao dia. Esse procedimento evita o ressecamento nasal e a
ocorrência de sangramento;

• Evitar ligar aparelhos de ar-condicionado, que retiram ainda mais a umidade do ambiente;

• Colocar toalhas molhadas e bacias com água nos quartos durante todo o dia. Isso ajuda a manter o ar ambiente mais úmido;

• Trajar roupas adequadas às condições do tempo. No calor, usar roupas leves e, se possível, de algodão;

• Fazer refeições leves, incluindo frutas e verduras sempre que possível;

• Evitar exercícios físicos no período compreendido entre 10h às 17h.
Neste período, a insolação e evaporação atingem seus índices máximos;

• Usar cremes hidratantes ou óleo vegetal em abundância para evitar o ressecamento da pele;

• Optar pelo uso de sombrinha ou guarda-chuva no período mais quente.

• Os pequenos merecem cuidados ainda mais especiais, pois têm a pele
mais sensível e vulnerável. A hidratação é essencial, principalmente de
dentro para fora com a ingestão de bastante líquido. Os pais precisam
garantir que precisam redobrar os cuidados para garantir que as crianças
estejam sempre bem hidratadas.

• Os idosos, suscetíveis a problemas respiratórios, também exigem atenção.

Vale ressaltar que, no ano passado alcançamos por duas vezes o nível
alarmante de 10% de umidade, chegando aos recordes de 2002 e 2004, os
mais baixos desde o início da medição, em 1961. Como dado de comparação o
deserto do Saara, na África, registra índices entre 10% e 15%.

No prazo de 72 horas a Secretaria de Estado de Defesa Civil divulgará
avaliação quanto ao Estado de Atenção e à necessidade de continuação.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: