DF: guerra de egos na polícia ajuda impunidade.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

A Polícia Civil do DF prendeu dois assassinos confessos do ex-ministro José Guilherme Villela, de sua mulher e da empregada, mortos há quinze meses em Brasília, mas, em vez de comemorar o feito, abriu uma guerra de vaidades. Os delegados que acusam a filha do casal assassinado, Adriana, como “a autora” do crime, tentam desqualificar a confissão dos bandidos. E o crime caminha para o rol da impunidade.




Por Claudio Humberto.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: