Direitos da população em situação de rua devem ser respeitado durante a copa, diz o MPDFT

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Recomendação expedida pelo MPDFT pede que agentes públicos não realizem internações compulsórias ou abrigamentos forçados
A Procuradoria Distrital dos Direitos do Cidadão (PDDC) e a Coordenação dos Núcleos de Direitos Humanos (CNDH) do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) expediram, nesta quarta-feira, dia 4/6, recomendação ao governador do DF sobre as providências a serem adotadas em relação à população em situação de rua, especialmente no período da Copa do Mundo 2014.

O MPDFT reforça a necessidade de uma atuação integrada entre os órgãos de assistência social e de segurança pública, bem como a estruturação de políticas públicas específicas com equipes de busca ativa, Casas de Abrigamentos e Centros de Referência Especializados. A recomendação destaca, também, a necessidade de se evitar atos de violência por agentes do Estado ou por terceiros. O MPDFT recomenda, ainda, que não sejam realizadas internações compulsórias ou abrigamentos forçados.
Para o promotor de Justiça Thiago Pierobom, coordenador do CNDH, é importante que a abordagem às pessoas em situação de rua seja feita com viés humanista de inclusão social, e não como um problema de polícia. “Não é aceitável uma política higienista contra a população em situação de rua, especialmente às vésperas da Copa do Mundo da Fifa. Precisamos de cidadania e não de exclusão social. O Ministério Público está atento para que tais direitos sejam respeitados”, enfatiza.
Leia a recomendação na íntegra.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: