Diretora compra gás com dinheiro próprio para garantir aulas em escola de Ceilândia.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

No primeiro dia do ano letivo na Escola Classe 13, de Ceilândia (DF), um cartaz informava aos pais que o horário das aulas seria reduzido devido a falta de gás para preparar a merenda, a denúncia foi feita com exclusividade aqui no Blog do Protázio, 
A direção da escola explicou que este ano no calendário escolar não teve a semana pedagógica, que é quando os professores resolvem as pendências antes do retorno dos alunos. Portanto, foi necessário reduzir a carga horária para regularizar a situação.  

Como alguns pais reclamaram, a diretora Mabel Pereira Nascimento decidiu comprar o gás por conta própria. Ela gastou R$ 160 para garantir o lanche das quase 500 crianças que estudam na escola.  
— Nós fizemos uma reunião com os professores no primeiro dia do retorno, colocamos toda a situação financeira pela qual a escola estava passando, e falamos que compraríamos um gás em caráter emergencial, mas na certeza de que o governo liberaria esse dinheiro.  
O cartaz foi retirado da entrada da escola e, segundo a direção, tudo voltou ao normal.
Com informações do R7

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: