Distritais condenam onda de denuncismo

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram


Três deputados distritais – Agaciel Maia (PTC), Dr. Michel (PSL) e Benedito Domingos (PP)- da base governista condenaram hoje, durante o programa Diário Brasil, da TV Gênesis,  a “onda de denuncismo” que tomou conta da política do DF.

Eles deixaram claro que está havendo um certo equívoco da oposição no que tange a uma investigação das supostas acusações contra o hoje governador do DF, Agnelo Queiroz, do período em que  ele ocupava o cargo de ministro do Esporte. Todos lembram que a Câmara investiga o governador em irregularidades no âmbito do GDF.

Isto porque a oposição está tentando um recurso contra a decisão do presidente da Câmara Legislativa, Patrício, que determinou o arquivamento dos pedidos de impeachment do governador Agnelo Queiroz por falta de provas. A oposição alega que o presidente da Casa teria usurpado a função da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) de analisar a admissibilidade legal dos pedidos ao arquivar processos que, tecnicamente, teriam cumprido os requisitos legais.

O deputado Benedito Domingos (PP) diz que a Câmara Legislativa não pode abrir um procedimento investigatório do governador do DF com base em noticiário da imprensa. Outro ponto lembrado pelo parlamentar é que as denúncias de supostas irregularidades são todas relativas ao período em que Agnelo foi ministro do Esporte. Domingos diz que quem investiga ministro é a Procuradoria Geral da República e não a Câmara Legislativa. ”Todas as providências já foram tomadas pelos órgãos competentes”, diz Benedito Domingos.

Já o deputado distrital Dr. Michel diz que é contra a onda de denuncismo. Ele lembra de que quando exercia o cargo de delegado sempre trabalhou com provas e não é agora como deputado que vai mudar. Caminhando na mesma direção de Benedito Domingos, Dr. Michel diz que a Câmara Legislativa não tem competência para investigar os supostos casos que teriam ocorrido quando Agnelo Queiroz estava à frente do Ministério do Esporte.

O deputado distrital Agaciel Maia engrossa o coro de que a Câmara Legislativa não tem competência para investigar o governador sobre fato que supostamente teriam ocorrido quando ele era ministro do Esporte, um cargo federal.

Ele diz que é do conhecimento público de que tal investigação é feita pelo Ministério Público, Polícia Federal e Superior Tribunal de Justiça. “O Supremo Tribunal Federal já deixou tal fato bem claro”, arremata Maia.

Fonte: Blog do Odir/ Estação de Notícias

1 Comment

  • Avatar
    Anônimo , 17 de novembro de 2011 @ 18:51

    Nõa há uma onda de denuncismo, há sim, uma revolta popular quanto à tanta roubalheira e descaço com a população!, não vejo políticos que nada fizeram de errado serem atacados!

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: