Donos do supermercado Tatico em Ceilândia devem reconstruir prédio incendiado.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Algumas nuvens de fumaça ainda pairavam sobre o depósito do Supermercado Tatico, na manhã de ontem, depois do incêndio que atingiu o local na tarde de segunda-feira. Segundo o Corpo de Bombeiros, não há riscos de desabamento do prédio, mas algumas estruturas podem ceder. Por isso, o local ficará interditado pelo menos até o fim da semana. Localizado no centro de Ceilândia, o galpão estocava produtos vendidos no centro de compras, situado a 50m. Segundo um dos diretores do estabelecimento, Abadia Tatico, o prejuízo foi estimado em aproximadamente R$ 500 mil. “O supermercado está sendo abastecido por outros armazéns da rede e continuará funcionando normalmente”, completou.

Inicialmente, o edifício não precisará ser demolido, e os proprietários pretendem reconstruí-lo, assim que for concluído o laudo da Defesa Civil. O local destruído pelas chamas, no entanto, faz parte do complexo do Supermercado Tatico e também se encontra em situação irregular. O centro de compras foi interditado pela primeira vez em 2013, devido à falta de licença de funcionamento e pela ocupação de área pública indevida há 24 anos, mas desobedece à ordem desde então.

O terreno pertence aos donos do estabelecimento e à Administração Regional de Ceilândia. “Eles não têm licença para funcionar e vêm enrolando uma decisão da Justiça há mais de 20 anos, até chegar a esse pé”, criticou o administrador em exercício da cidade, Natanael Ribeiro. A Agência de Fiscalização do DF (Agefis) aplicou várias multas ao estabelecimento, que alcançam o valor de R$ 150 mil.

Cerca de 20 bombeiros e três veículos da corporação passaram a madrugada no depósito para evitar que as chamas voltassem a se espalhar. De acordo com o major Léo Max Júnior, o fogo consumiu o andar superior do prédio, onde ficavam armazenadas fraldas, papel higiênico e biscoitos, totalizando uma área de 500 metros quadrados. O térreo não sofreu grandes danos. Ainda que a possibilidade de o prédio cair tenha sido desconsiderada, dois pontos correm perigo de ceder. “O teto de um dos lados ficou destruído, e o peso dos escombros pode comprometer a área. Além disso, uma parede também tem risco de desabar devido ao superaquecimento, mas estamos monitorando”, explicou o oficial. 
Correio Web

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: