Eleição comunitária usa critério da ficha limpa

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Passados 27 anos da primeiro eleição, comunidade do setor P Sul, em Ceilândia, repete domingo, dia 3 de julho, processo de disputa eleitoral comunitária se valendo dos critérios da ficha limpa. Das oito às 17h, no setor P sul, a temperatura democrática irá subir, haverá eleição comunitária para escolha dos representantes da Prefeitura Comunitária daquele setor, três chapas mobilizam os moradores.
O processo é histórico e teve inicio em 1984, antes mesmo do Distrito Federal obter a sua emancipação politica em 1988. Um grupo de jovens moradores, em 1984, dentre eles Clemilton Saraiva, atual presidente da Associação Comercial de Ceilândia, João Dias, Carlos Abreu(Fartú) e Francisco Araújo, arregaçaram as mangas e decidiram lutar por melhores condições para o setor, mobilizaram os moradores e organizaram uma comissão eleitoral para coordenar o processo de escolha direta e voto não obrigatório dos representantes da comunidade local.
Naquela época definiram, além de outras regras, que os pretendentes à disputa eleitoral deveriam ter ficha limpa(sem restrição nos órgão de proteção ao crédito e sem ocorrências policiais – registro de práticas de crimes), à adesão da comunidade foi tão expressiva que mais 7 mil moradores foram as urnas. O movimento tornou o P sul um exemplo de participação politica e exercício de democracia participativa.
 
Associação Comercial de Ceilândia – ACIC

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: