Eleições entorno 2012: Lêda Borges nega rompimento com vice

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram


Adolfo Lopes (DEM), vice-prefeito de Valparaíso, diz estar cada vez
mais decepcionado com a prefeita Lêda Borges, que, em recentes
inaugurações na cidade, teria ignorado a presença dele. Adolfo foi
lembrado pelo governador Marconi Perillo (PSDB), que o chamou de
Adolfinho, e pelo ministro da Previdência, Garibaldi Alves Filho (PMDB),
que chegou a solicitar ao cerimonial uma cadeira na mesa das
autoridades para o vice.

A prefeita nega o rompimento com Adolfo e também que tenha,
deliberadamente, deixado de citar o vice nos eventos de comemoração do
aniversário da cidade. “Não brigamos, não houve rompimento e ele
participa de todas as ações da administração municipal”, afirma. Adolfo
Lopes, por sua vez, diz que rompeu com a prefeita Lêda Borges e que o
rompimento é irrevogável.

Segundo Lêda, Adolfo mantém o gabinete e assessores dentro da
prefeitura e as pessoas que foram indicadas por ele também continuam
trabalhando na administração municipal. “Ele tem o projeto pessoal de
ser candidato a prefeito, que atende os interesses do seu partido, e
somos democráticos para entender isso”, afirma a prefeita, que já se
prepara para disputar a reeleição. Ela conta que o PSDB de Valparaiso
conta com oito partidos em sua base administrativa — PR, PTB, PP, PRB,
PT do B, PHS, PV e o PPS, “que está vindo”. Lêda garante que o PV vai
caminhar com ela, apesar de Clarindo Moura, que diz comandar a sigla,
afirmar o contrário. “Clarindo nem é filiado e a presidente do PV,
Janaina, é minha assessora direta.” Lêda nega também que o PTB tenha
deixado sua base. Segundo ela, o ex-prefeito José Valdécio (PTB) não
preside o partido, que está nas mãos do vereador Soldado Edvaldo, que
compõe a base governista na Câmara. “José Valdécio não fala em nome do
partido, é apenas um filiado que nem faz parte da executiva.” O mesmo
ocorre com o vereador Walter Mattos, do PP, que passou para a oposição.
Segundo a prefeita, o novo presidente do PP, João Rocha, garante a
presença da legenda na base. Lêda Borges afirma que será candidata à
reeleição, desde que agregue os partidos que hoje caminham com ela.

Jornal Opção. 

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: