Eliana Pedrosa diz que cirurgia de catarata foi dentro da lei.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

                       Pedrosa: “não abro mão dos meus
direitos” (Foto: Silvio Abdon/CLDF)

A deputada Eliana Pedrosa (DEM) ocupou a tribuna na sessão ordinária
desta quarta-feira (28) para explicar a cirurgia de catarata que
realizou neste ano, com recursos do  Fundo de Assistência à Saúde da
Câmara Legislativa (Fascal) e que foi alvo de reportagem da edição de
hoje do jornal Correio Braziliense. “Foi com perplexidade que li a
notícia. Os meus olhos são instrumentos fundamentais para o meu
trabalho. E a cirurgia de catarata que fiz foi necessária, um direito,
pois pago pelo plano de saúde do Fascal desde que sou deputada
distrital, há nove anos”, justificou.
Pedrosa ressaltou ainda que a resolução que permitiu à Mesa Diretora
autorizar a compra das lentes por R$ 4.800, ultrapassando o limite
previsto pelos técnicos do Fascal, foi aprovada na legislatura passada e
pode beneficiar qualquer usuário do plano. “Não abro mão dos meus
direitos. Procurei um bom médico, pois sofri durante meses com problemas
de catarata”. A  parlamentar também associou a denúncia feita pelo
jornal à sua atuação como deputada de oposição.
Apoio – A deputada recebeu apoio de vários
parlamentares. O presidente da Câmara, deputado Patrício (PT), confirmou
a autorização concedida e afirmou que a Mesa Diretora não vai recuar em
função da pressão de nenhum grupo ou da imprensa. Segundo Patrício, a
autorização é legal e foi assinada pelos cinco integrantes da Mesa.
“A Mesa vai dar condições a todos os deputados para exercerem os seus
mandatos e aos servidores para trabalharem”, assinalou.
O deputado Wasny de Roure (PT) foi o primeiro a prestar solidariedade
à Eliana Pedrosa, mas disse que o governo não tem nenhuma ligação com o
episódio e nem intenção de prejudicá-la.
Os deputados Raad Masssouh (DEM) e Dr. Michel (PSL), integrantes da
Mesa Diretora, afirmaram que assinariam de novo a autorização e
defenderam a colega. Já o deputado Agaciel Maia (PTC) lamentou a falta
da TV Distrital para divulgar os atos do Legislativo e a explicação
apresentada pela deputada. Segundo ele, com a TV Distrital a população
teria outro órgão de comunicação para acompanhar e entender o que
acontece na CLDF.
A deputada Celina Leão (PMN) criticou a cobertura jornalística feita
pela imprensa sobre a Câmara, considerando que há uma inversão de
valores. Para Joe Valle (PSB), a forma como a Câmara é retratada na
mídia representa um processo de desconstrução do poder Legislativo.
Também se solidarizaram com Eliana Pedrosa os deputados Aylton Gomes
(PTC), Olair Francisco (PTdoB), Washington Mesquita (PSDB) e Cláudio
Abrantes (PPS).
CLDF.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: