Em Ceilândia, Chuva destrói casas e desabriga moradores.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Família tenta salvar alguns dos pertences depois da casa ser invadida pela água (Ronaldo Oliveira/CB/D.A Press)

A forte chuva que atingiu o Distrito Federal na tarde desta terça-feira (19/3) causou estragos no Condomínio Sol Nascente, em Ceilândia. Quatro casas foram interditadas pela Defesa Civil e duas delas desabaram em decorrência da enxurrada. Ao todo, 19 pessoas estão desalojadas, entre adultos e crianças, de quatro famílias. O coronel Sérgio Bezerra, da Defesa Civil, informa que ainda estão definindo os procedimentos a serem tomados: “Foram só perdas materiais, mas poderia ter ocorrido uma tragédia grande. A Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do Distrito Federal (Adasa) foi convocada para opinar. Como são todos invasores, não queremos cometer nenhuma injustiça ao decidir qual é a melhor saída”.


Nesta quarta-feira (20/3), a Defesa Civil está no local para verificar as estruturas e evitar que nenhuma família volte às casas. O Serviço de Limpeza Urbana (SLU) auxilia na remoção do lixo, escombros e entulho. 



A chuva teve três horas de duração, das 14h às 17h de terça-feira (19/3). As casas destruídas, localizadas na Quadra 74 do trecho 3 do Sol Nascente, foram atingidas por um contêiner de lixo que foi arrastado pela correnteza. As outras duas residências interditadas apresentam rachaduras.


O morador Salvador Trindade de Sousa, de 33 anos, lamenta a perda. “Moro nessa casa há um mês e meio. Paguei R$ 55 mil e estou muito arrependido, pois vou ter que trabalhar muito para reconstruir tudo que perdi”.


A esposa de Salvador, Maria Valdeni Vasconcelos, 31 anos, informou que a lama chegou a 80 centímetros de altura e disse que perdeu tudo, geladeira, sofá, máquina de lavar. “A lama começou a invadir minha sala e a água a subir rápido de mais. Minha reação foi pegar minha filha e sair de casa”.


A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda (Sedest) também está no local e estuda que tipo de auxílio as famílias atingidas pela chuva vão receber.


Outra quadra, a 107, também foi afetada por uma inundação causada por um vizinho que reduziu a saída de água ao fechar uma manilha subterrânea com concreto. Sete outras famílias foram afetadas, mas ninguém ficou ferido, sofreram apenas perda material. A informaçao é da Defesa Civil.
Informações do Correio Web

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: