Em Ceilândia, Ladrão rouba bicicleta nova e deixa outra velha para a vítima

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram


Um ladrão decidiu “trocar” de bicicleta em Ceilândia (DF) nesta terça-feira (28). Ele roubou um ciclista que chegava a casa e levou a bike dele, avaliada em R$ 2 mil, deixando, em troca, uma bicicleta velha para a vítima.



Robson Lemes faz todos os dias o mesmo trajeto. Nesta terça, porém, ele foi abordado por um suposto ciclista que, na verdade, não passava de um bandido querendo assaltar. A vítima voltava do trabalho para almoçar em casa com a mulher e a filha.


— Ele chegou como uma pessoa aparentemente normal. Passou por mim e não percebi nada, mas quando ele passou uns dez metros à minha frente parou a bicicleta, voltou na minha direção, levantou a camisa, puxou a arma, engatilhou, chegou até mim e pediu para passar a bike.


Lemes ainda pensou que o bandido usava uma arma de brinquedo e esboçou uma reação.


— Resisti um pouco, mas aí ele puxou a bicicleta e mandou soltar se não iria atirar. 



O bandido é baixo, tem mais um menos 1,60 m de altura e aproximadamente 25 anos. O detalhe é que o ladrão levou a bicicleta nova da vítima, avaliada em R$ 2 mil, mas abandonou a velha, que foi levada para ser periciada na delegacia. 


— Ele deveria estar precisando de uma bicicleta nova, porque a velha dele não vale nem R$ 10.


A ousadia do criminoso impressionou muita gente e deixou outros ciclistas com medo da violência. 


O morador Rodrigo Carneiro, que também é ciclista, contou que tem medo de ser a próxima vítima.


— Eu dependo desse meio de transporte, então preciso andar mais rápido mesmo para prevenir. Quando possível, ando em grupos também, mas aqui todo mundo tem medo.


Geraldo de Sousa também teve a bicicleta roubada recentemente e disse que a ação dos criminosos é sempre muito rápida. 


— Deixei a bicicleta na porta da padaria para perguntar se tinha cartão e quando me virei já tinham levado a bike.


Quem mora na QNN 8 da Guariroba reclama da violência cometida por homens sob duas rodas e que também agem a pé. 


Marilene Pereira da Silva contou que os bandidos escolhem as vítimas e não temem a prisão.


— Eles andam a pé mesmo, ficam escondidos esperando a pessoa passar para assaltar.


A moradora Márcia de Oliveira contou que a violência está grande na região e que todos os dias alguma pessoa é vítima dos bandidos na região. 


A Polícia Civil está investigando os casos e enquanto a bicicleta de Robson não é recuperada, ele utiliza a bike rosa da filha adolescente para ir trabalhar.
Informou o R7

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: