Em debate, Agnelo destaca realizações em Ceilândia e propostas para o próximo mandato

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Mais uma vez o candidato à reeleição pela coligação Respeito por Brasília, Agnelo Queiroz, utilizou o debate com seus adversários na corrida ao Buriti para apresentar suas propostas e falar das ações realizadas até agora em seu governo. No encontro promovido pela Arquidiocese de Brasília, nesta segunda-feira (1º), à noite, Agnelo corrigiu informações distorcidas por seus oponentes e destacou a redução da desigualdade, a Saúde e Educação como prioridades em seu próximo mandato.
“Peguei o governo em uma situação deplorável. Encontrei um centro cirúrgico fechado em Ceilândia por contaminação de pombos, entre outras mazelas. Fiz 9 nove Clínicas da Família, 6 UPAs, contratei 33 mil servidores concursados. Mudei a política pública e priorizei a saúde primária. Hoje, temos 50% de cobertura de saúde da família”, destacou.

Além disso, o candidato citou a reforma de 450 escolas, a implantação do ensino integral e a contratação de 6 mil professores e redução da desigualdade.
Para Agnelo Queiroz, pobreza não se combate com discurso e sim com recursos. “Aplicamos R$ 1,5 bilhão no combate à fome e à miséria. Tiramos 160 mil pessoas da extrema pobreza, e incluímos 86 mil pessoas no Bolsa Família. Diminuímos a desigualdade social de 10% para menos de 3%”, ressaltou.
Agnelo também citou a geração de emprego permanente da cidade. “Depois de São Paulo, o DF foi o maior gerador de renda do país. Recuperamos o estado com oportunidade e capacitação com programas como o Pronatec e a contratação de 33 mil servidores por meio de concurso público”, enfatizou.
A política de resíduos sólidos também foi lembrada por Agnelo, que anunciou a construção de quatro centrais de triagem de tratamento de lixo. “O Lixão da Estrutural é um problema crônico e será desativado definitivamente. Estamos em processo de construção de duas mil moradias para os catadores, e também ofereceremos capacitação profissional e inclusão em programas sociais”, afirmou.
INFRAESTRUTURA EM CEILÂNDIA – A regularização do Setor Habitacional Sol Nascente, em Ceilândia, não poderia ficar fora das rodadas de perguntas e respostas. Agnelo esclareceu aos adversários mal informados sobre a legalização do setor e obras que serão realizadas. “Serão R$ 400 milhões de investimento no Sol Nascente, que receberá obras de saneamento básico e pavimentação, e nas áreas de saúde, educação e segurança. Também começamos o processo de regularização e já legalizamos os trechos 1 e 2 e, em breve, será a vez do Trecho 3 ser regularizado”.
REFORMA AGRÁRIA E HABITAÇÃO – Agnelo também falou de suas ações quanto à política de assentamento, agricultura familiar e programas sociais de habitação. “Temos uma política de agricultura familiar no DF e hoje, pela primeira vez, colocamos terra da Terracap para a reforma agrária, para novos assentamentos. Também oferecemos crédito e assistência técnica e adquirimos produtos dos agricultores familiares”. Apenas em 2013, o GDF comprou R$ 20 milhões em alimentos dos produtores rurais. “Isso significa o rompimento da pobreza com oportunidade para o crescimento”, completou.
“Não há necessidade de invadir terras no DF, pois incentivamos crédito e capacitação para os assentados. Junto com isso também fazemos o Morar Bem, programa que já contratou a construção de 100 mil habitações.  Já entreguei 12 mil moradias e entregarei muito mais porque desenvolvemos uma política habitacional dentro da legalidade, com lisura”, afirmou.

Fonte: Coligação Respeito por Brasília

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: