Embate.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram


Uma reunião ontem selou, parece que em definitivo, a participação do PPS no governo. Políticos e membros da regional do partido optaram por permanecer na base, contrariando decisão do PPS Nacional, conforme avisado pelo presidente da sigla, deputado Roberto Freire.

Mas se você está pensando como pode uma regional “peitar” uma nacional assim, de peito aberto, saiba que foram preparadas muitas armaduras para esta guerra…


 Capacete —  O enfrentamento com o PPS Nacional pode trazer sim, dor de cabeça a um outro deputado do partido: Cláudio Abrantes(foto) (que tem a Administração de Planaltina nas mãos). Quanto à suplente Luzia de Paula, nenhum problema. Luzia não tem cargos nem pasta no GDF. Em âmbito federal, Augusto Carvalho teria problemas se apoiasse a presidenta Dilma Rousseff, mas vai aqui um segredinho: Augusto foi o único favorável à saída do PPS da base do governador Agnelo. E olha que ele só está como deputado graças ao petista Paulo Tadeu que saiu para ser secretário. O ex-secretário de saúde do Governo Arruda não se elegeu, é suplente.

 Escudo —  Primeiramente, segundo fonte, o principal nome do PPS local, deputado Alírio Neto, que hoje é secretário de Justiça, pedirá licença da legenda por um ano. Assim, Alírio pode garantir sua permanência no Executivo, sem perder a pasta, os cargos e sem perder o mandato como deputado, afinal, o PPS pode até tentar pedir seu mandato na Justiça, mas teria dificuldade em conseguir, de acordo com as regras.

 Espada —  Alírio tentará, ainda segundo fonte, acalmar os ânimos no PPS ao longo desse um ano que ficar ausente. No caso de uma possível intervenção do partido aqui, Alírio também nada de braçada, já que nem pertence mais (provisoriamente) ao partido. E, por fim, se for impedido de voltar, não ficará a ver navios. O apoio do deputado ao governo lhe renderam garantias de que o PMDB, do vice-governador Tadeu Filippelli, lhe espera, de braços abertos. Inclusive com proposta feita: sairia como candidato a deputado federal pela legenda, com as bênçãos de Filippelli.

Blog do Odir / Ons e OFFs

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: