Empresários de Ceilândia se reúnem com vice-governador e representantes do GDF

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
A Associação Comercial de Ceilândia reuniu empresários de vários
segmentos da cidade, na tarde desta terça-feira (12), na sede
do Instituto Federal de Brasília (IFB) para uma conversa com o
vice-governador do DF, Renato Santana, e secretários de governo. O
objetivo do encontro foi abrir um canal de diálogo com o executivo
local, além de tentar sanar problemas recorrentes que afligem o setor
produtivo da maior cidade do DF, entre eles: burocracia para abertura de
novas empresas, mudança da área destinada para o futuro cemitério de
Ceilândia, segurança pública e infraestrutura.


Na
visão do presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Produtos
Farmacêuticos (Sincofarma), entidade filiada a Fecomércio-DF, Francisco
Messias, que também preside a Associação Comercial de Ceilândia, o
encontro foi de grande valia para os mais de 250 empresários que
estiveram presente no bate-papo com representantes do governo.
“Ceilândia
é a primeira cidade satélite do DF que realiza um encontro com
representantes do GDF deste tamanho e magnitude. Acredito que a reunião
foi muito produtiva, os empresários manifestaram as suas vontade,
mostrando os seus anseios”, diz Messias. “O GDF, por outro lado,
prometeu cumprir aquilo que está em aberto para suprir as necessidades
do setor produtivo da região e da sociedade de Ceilândia como um todo”,
concluiu Messias.
O
presidente da associação das empresas do instituto industrial de
Ceilândia, Rogério Samir, ressaltou que um dos maiores problemas e
impasses do setor produtivo da região é a questão do alvará de
funcionamento. Segundo ele, empresários esperam há anos por um alvará de
construção ou de funcionamento. “Essa questão de agilizar o processo
tem que ser prioridade. Sem alvará o empresário não gera empreso e nem
receita para o governo”, salientou Rogério.
Outra
reivindicação dos empresários é a respeito de uma área de 800 mil
metros quadrados localizado no pólo industrial de Ceilândia, destinada
para um cemitério. “Atualmente não cabe instalar um cemitério no meio da
cidade. Essa é uma questão que vem sido discutida ao longo de governos
passados e estamos lutando para que isso seja cancelado”, ressaltou
Rogério.
O
vice-governador, Renato Santana, disse que a localidade do cemitério
está sendo resolvida para não atrapalhar o desenvolvimento econômico da
cidade. “A questão do cemitério já está sendo tratada com a Terracap, e
está recebendo a devida atenção dos responsáveis. Pretendemos resolver o
mais rápido possível”, garantiu Santana.
O secretário Desenvolvimento do
DF, Arthur Bernardes, explicou que desde o início do governo de
Rollemberg a questão dos alvarás está sendo tratada com prioridade. “Foi
lançado um serviço de licenciamento de empresas pela internet para quem
ainda não tem CNPJ, para agilizar o processo. Outra conquista da atual
gestão foi a desconexão da regularidade fundiária da licença de
atividade econômica”, comentou Bernardes.
*Informações Fecomércio

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: