Encontro de pontos de cultura é aberto na Casa do Cantador em Ceilândia

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram


[Agência Brasília] Durante três dias, artistas,
coletivos, produtores e outros agentes culturais de Brasília estarão na Casa do
Cantador, em Ceilândia, para debater políticas públicas de
interesse do setor. O Encontro da Rede de Pontos e
Pontões de Cultura do DF começou
no local na noite desta quinta-feira (13).

O evento marca a oficialização
do título de Pontão de Cultura do DF e integra a programação dos 57 anos de
Brasília, celebrados em 21 de abril. O governador Rodrigo Rollemberg participou
da abertura do que chamou de “momento histórico para a cultura do DF”.

O secretário de Cultura,
Guilherme Reis, disse estar emocionado e agradeceu a equipe envolvida.
“Conseguimos enfrentar dificuldades diversas, mas avançamos passo a passo na
descentralização das políticas públicas”, declarou.

Na solenidade de hoje, 30
artistas receberam troféus e prêmios de R$ 15 mil em recursos do Fundo de
Apoio à Cultura (FAC). O benefício foi concedido àqueles que
contribuíram para a consolidação da identidade cultural brasiliense.

A premiação e a programação
aberta ao público se estendem no sábado (15) e no domingo (16), com debates e
apresentações. Os prêmios totalizam R$ 1,05 milhão para 70 iniciativas, divididas em quatro categorias: cultura
afro-brasileira, hip-hop, cultura popular e equidade de gênero.

Para Rollemberg, é uma maneira
de valorizar figuras importantes para a identidade de Brasília. “Que essa forma
de premiar, desburocratizada, possa nos ajudar a aprovar a Lei Orgânica da Cultura”, acrescentou o governador, que
entregou o troféu diretamente para o livreiro Ivan Presença, um dos
representantes de cultura popular.

O primeiro a receber o prêmio
das mãos do secretário de Cultura, também pela categoria cultura popular, foi o
músico Zé do Pife, de 73 anos. “Viva seu Zé”, entoou o público quando o
pernambucano radicado em Brasília desde 1993 subiu ao palco e tocou o icônico
pífano.

Representantes do Coletivo
Cultural Ubuntu, do Recanto das Emas, levaram um dos troféus na categoria
hip-hop. “Surgimos com a ideia de potencializar ações coletivas na periferia.
Queremos dividir esse prêmio com todos que fortalecem nossa iniciativa”,
destacou Francisco Celso, um dos fundadores do grupo.

Mãe baiana foi premiada pelo
trabalho voltado à cultura afro-brasileira. “Muito obrigada a todos pelo
esforço, pela valorização da cultura afro. Vamos acabar com a intolerância
religiosa”, discursou.

Para a atriz e militante
Fernanda Morgani, contemplada na categoria equidade de gênero, o reconhecimento
foi a favor da luta feminina pelo empoderamento e contra a violência diária.
“Esta é a Era das mulheres”, sintetizou.

A subsecretária de Cidadania e
Diversidade Cultural, Jaqueline Fernandes, destacou a premiação como uma
política afirmativa e como um reparo histórico. “A diversidade é uma luta que
deve ocorrer ao lado do movimento cultural.”

Antes da premiação, houve
cortejo da Associação Menino de Ceilândia, com bonecos gigantes e apresentação
de frevo.

Casa do Cantador é o único
Pontão de Cultura do DF

A chancela de pontão de
cultura refere-se a espaços físicos que abrangem diversas iniciativas
culturais. São atribuições desses locais articular ações de mobilização,
formação e mediação de rede de pontos de cultura e demais iniciativas
culturais.

Com edificação desenhada por
Oscar Niemeyer, a Casa do Cantador foi criada em novembro de 1986 para
homenagear a comunidade nordestina que mora no DF, mas se
tornou referência também para outras manifestações culturais.

O diretor do local, Francisco
de Assis Chagas, conhecido como Neném, definiu a oficialização como um presente
de aniversário adiantado da entidade, que completa 31 anos neste ano. “Esse
título vem para reafirmar o trabalho que fazemos aqui há três décadas. [A Casa
do Cantador] é um espaço de expressão da pluralidade de Ceilândia, onde, além
da cultura nordestina, samba, rock e hip-hop se sentem representados.”

O que são os pontos de cultura

Pontos de cultura são
entidades sem fins lucrativos, grupos ou coletivos que desenvolvem e disseminam
atividades culturais. Podem ser pontos, por exemplo, escolas de samba,
comunidades de matriz religiosa e espaços onde são desenvolvidas ações
artísticas.

Há cerca de 40 pontos de
cultura certificados no DF e outros autodeclarados, que ainda serão mapeados
pelo governo de Brasília.

Ambos os títulos estão
previstos na Lei Federal nº 13.018 de 2014, que institui a Política
Nacional de Cultura.

Veja os pontos de cultura credenciados pelo Brasil.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: