Entorno -DF: Agentes prisionais de Goiás entram em greve no domingo.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Do Correio Web.


Em assembléia realizada na manhã desta quinta-feira (1º/9), os agentes prisionais de Goiás decidiram entrar em greve neste domingo (4/9), dia das visitas de familiares e amigos de internos nos presídios. Esta decisão atinge também o Entorno do DF, onde os policiais civis já estão em greve desde segunda-feira (29/8).

De acordo com o diretor da Associação de Servidores Prisionais do estado de Goiás (ASPEGO), Fabrício Bonfim, a decisão já foi votada, mas o governo goiano tem até domingo para emitir uma resposta favorável, impedindo que a greve realmente ocorra. “Nós estamos esperando a resposta do secretário de Segurança Pública e só não haverá greve se nossa exigência for atendida integralmente”, informa.

Os agentes prisionais pedem que o estado deixe os cargos de gerência do sistema prisional com os funcionários de carreira da administração carcerária goiana, ou seja, os manifestantes querem que todos os cargos nos presídios, inclusive o de diretor, seja escolhido com base na meritocracia e não em indicações.

O início da manifestação foi marcado para este domingo, no complexo prisional de Goiânia, no momento das visitas aos presídios. Segundo Fabrício Bonfim, os agentes prisionais votaram três possibilidades de mobilização a ser empreendida no domingo: greve geral, paralisação temporária e operação padrão. Nesta última situação, as atividades serão realizadas, mas com um atraso, o que causaria um enorme transtorno devido ao movimento nos presídios durante as visitas aos internos.

 

Na última terça-feira (30/8), um documento contendo a reivindicação foi entregue à Secretaria de Gestão e Planejamento de Goiás e, de lá, foi encaminhado à Secretaria de Segurança Pública. O governo goiano informa que está analisando o pedido.

Entorno do DF

Os policiais civis do Entorno entraram em greve na segunda-feira, pedindo a reposição salarial dos últimos sete anos, a realização de concursos públicos para o preenchimento das vagas ociosas e o reajuste das gratificações. Com a greve dos agentes prisionais, o Entorno será atingido mais uma vez, mas, para o diretor da ASPEGO, todas as medidas serão tomadas para que os prejuízos sejam menores. “Nós entendemos que a região do Entorno ficará mais fragilizada, mas a causa é justa”, comenta Fabrício Bonfim.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: