Entorno do DF: Eleições 2012 e outros.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Cristovão é favorito, mas Célio Silveira está articulando















A disputa pela Prefeitura de Luziânia caminha para ter três candidatos, frustrando, até agora, o grupo liderado por Célio Silveira (PSDB). Bem que o prefeito tentou costurar um acordo com o deputado Cristovão Tormin (PSD) e o ex-deputado federal Mar­celo Melo (PMDB), mas as con­versas não avançaram. Como em política tudo é possível, inclusive fechar acordo no último se­gundo do tempo regulamentar, ainda há esperança na seara de Célio Silveira.

Cristovão, líder nas pesquisas internas, não quer conversa, a não ser com o ex-deputado federal e atual diretor financeiro da Conab, Marcelo Melo, para convencê-lo a ser seu vice.

Especula-se que existe um acordo político entre os dois de que, até abril, quem estiver liderando na intenção de votos, será cabeça de chapa e o outro, vice. Sendo assim, só um tufão político pode alterar este quadro ou como disse um apoiador de Célio, “a turma dos boatos de Cristovão cansar de dizer que ele é o favorito”. Dor de cotovelo ou não, Luziânia tornou-se uma Torre de Babel política tendo cada grupo espalhando que o maior favorito é seu candidato.

Célio já decidiu: o vice-prefeito Elizeu de Araújo Melo será o candidato do PSDB apoiado por ele. Eliseu foi resgatado do PMDB para dividir os Melo e seduzir a família Roriz, muito ligada ao prefeito, mas com laços afetivos com os Melo. Eliseu trabalha para ter um jovem como vice, possivelmente um membro da família Roriz ou o vereador mais jovem de Luziânia, Diogo Sorgatto, filho de um grande empresário de pos­to de gasolina. “Célio e Eliseu a­creditam que um jovem atrai o eleitorado menos conservador e tem um poder de mobilização maior”, avalia uma fonte ligada aos Roriz, que vaticina: “Dr. Célio não está morto e trabalha para fazer o sucessor”. O problema é que a chapa seria puro sangue, pois Sorgatto é do PSDB.

Com a possibilidade de Marcelo Melo fechar com Cris­tovão, o PT novamente lança o nome do radialista Didi Viana, que tem uma boa densidade eleitoral, mas na eleição passada foi impugnado pela Justiça. “Didi já resolveu esta pendência e será nosso candidato a prefeito”, garante uma fonte ligada ao PT do DF.

O problema do PT de Luziânia é escassez financeira para sustentar uma campanha polarizada como a deste ano. Didi está contando com ajuda de Agnelo, mas se ele estiver mal não vai aparecer em palanque do Entorno.

Outro nome do PT pode sair da Câmara Municipal. Trata-se da vereadora Cassiana Tormin, mu­lher de Didi. Ela é carismática, jovem, articulada e pode arrastar parte da família para sua campanha. Este é o complicador em que Célio aposta, pois Cassiana co­mo candidata tira mais votos de Tormin do que de Eliseu. Uma fonte ligada ao deputado Tormin pensa diferente: “Cas­siana não vai deixar uma reeleição garantida de vereadora para embarcar numa aventura. Ela sabe que Tormin eleito, mesmo ela estando no PT, o projeto dela em sair candidata a deputada estadual em 2014 fica mais fácil do que tendo Eliseu na prefeitura”, pondera.

Concreto mesmo é que os aproximados 105 mil votos no município vão ser disputados palmo a palmo.

Cristalina
Attié cria projeto Amigas da Paz
Mesmo com a divulgação e estímulo a denúncias, a maioria das mulheres ainda não tem coragem de ir a uma delegacia relatar maus tratos, abusos ou qualquer outro tipo de agressão, tanto de parceiros como de outras pessoas. A partir de estudos e informações em mãos, o prefeito de Cristalina, Luiz Carlos Attié (PSD), tomou a iniciativa de enviar à Câmara Municipal projeto de lei intitulado Amigas da Paz, para ter um instrumento legal na assistência a vítimas de violência doméstica. “O município não pode ser omisso diante de fatos que ocorrem quase diariamente”, diz.
O projeto Amigas da Paz reunirá cem mulheres vítimas de algum tipo de violência doméstica e que agora serão incluídas em um grupo de apoio criado pelo Governo do Povo. A participação é voluntária e inicialmente, cada uma passará por avaliação psicossocial, pelo núcleo do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas).

As mulheres vão participar de palestras semanais com orientação psicológica, odontológica, ginecológica, jurídica, cuidados pessoais e curso de informática básica. Este atendimento também será estendido aos filhos das vítimas, e não terá fim, conforme explicou a coordenadora do projeto, Luciana Cândida. “Cada uma terá o seu próprio tempo de recuperação, e à medida que os traumas forem vencidos, elas passarão a atuar como mediadoras de conflito em outros casos.”

MP enquadra prefeitos
Dos 26 prefeitos que foram acionados pelo Ministério Público de Goiás, 5 são do Entorno do DF. O mais enrolado é o de Planaltina, José Olinto Neto (PSC), com acusações de crime ambiental na destinação do lixo, crime de responsabilidade como apropriação de recursos públicos oriundo de inscrições para concurso no município. O MP vai além e pede o afastamento do prefeito do cargo.

Em Águas Lindas, Geraldo Messias (PP) também anda cambaleia no cargo e teve que assinar Termo de Ajuste de Conduta para reparar crime contra a ordem tributária. Os menos complicados são e de Santo Antônio do Descoberto, Davi Leite (PR), e de Cidade Ocidental, Alex Batista (PSD), acusados por crime responsabilidade. O de Água Fria, João de Deus (PPS), tem que resolver o problema do lixão.

Jardel ajuda Cristalina com emenda parlamentar
O deputado Jardel Sebba (PSDB) não esquece os municípios que o ajudaram na reeleição, mesmo onde seu grupo faz oposição ao prefeito. Seguindo o exemplo do governador Marconi Perillo, republicanamente, o presidente da Assembleia destinou a Cristalina emenda parlamentar para ampliar a rede de água e esgoto da cidade. “Tenho uma preocupação muito grande com a melhoria da qualidade de vida nas cidades, principalmente com as pessoas menos favorecidas que, muitas vezes, sequer contam com água tratada, por isso, não olho se o prefeito é de oposição ou não. Meu desejo e contribuir com o desenvolvimento social e econômico da região”.

PMDB vai apostar no Entorno e no Nordeste goiano em 2014
Edilson Pelikano
Adib Elias, presidente estadual do PMDB: “Não vamos
privilegiar apenas os maiores colégios eleitorais, mas todos
os municípios de Goiás”
A estratégia do PMDB para 2012 é lançar candidato a prefeito em todos os municípios goianos, afirma o presidente estadual do partido, Adib Elias. “Sabemos que o número de eleitores é importante, mas não vamos privilegiar apenas os maiores colégios eleitorais, mas todos os municípios, independentemente do tamanho”, explica. Pela primeira vez, a legenda vai apostar no Entorno do DF e na região Nordeste do Estado e ele “garante” que o ex-prefeito Padre Getúlio Alencar (PMDB) vai ganhar a eleição em Santo Antônio do Descoberto.

A intenção do PMDB é estender a aliança com o PT da capital para o interior, conta Adib Elias. “Porque precisamos construir em 2012 os alicerces para 2014.” E para isso, o PMDB estaria disposto a abrir mão da cabeça de chapa para o aliado. “Estamos muito mais amadurecidos e disciplinados e o candidato do PMDB será aquele que estiver mais estruturado”, afirma.

Um dos candidatos do PMDB no Entorno, o ex-procurador do município de Goiânia Ernesto Roller, enfrenta uma campanha de boataria em Formosa. Os adversários estão espalhando que ele vai abandonar a campanha para prefeito e sair candidato a deputado e que pode inclusive vir a ser vice do deputado Itamar Barreto (PSD). Roller nega. “Sou candidatadíssimo.” Ele é o único representante da oposição com chances de vitória no município e deve catalisar as legendas que fazem parte desse campo.  

Em Formosa, os governistas têm duas candidaturas: a do prefeito Pedro Ivo (PP), que se manteve fiel a Marconi Perillo quando parte do partido debandou da base aliada, e do deputado Itamar Barreto (PSD), que pretende ter o apoio do governador. A divisão pode levar Marconi a não participar da nenhuma das campanhas. A neutralidade favorece a oposição, que pretende reunir o PT e o PMDB da cidade.

Pedro Ivo trabalha para reverter a baixa aprovação na cidade, mas está otimista com a reeleição. Já Itamar Barreto aposta no dinheiro. Deve fazer uma campanha cara. A oposição vai contar com o aval do governo federal, do governo do Distrito Federal e da Prefeitura de Goiânia.

Coreanos em Águas Lindas
O município de Águas Lindas de Goiás assinou carta de intenção com a empresa sul coreana Kyung Yoon Hidro Energy Company Limited para a construção de uma unidade fabril e de uma indústria de resíduos sólidos no município. O documento foi assinado pelo prefeito Geraldo Messias e o representante da empresa co­reana, Nam-Hyo Jin. Pela carta de intenção, em contrapartida à geração de empregos para a população, a Prefeitura de Águas Lindas vai oferecer espaço físico para a implantação dos dois empreendimentos. As indústrias coreanas serão instaladas no Jardim Santa Lúcia, às margens da rodovia GO-225. A previsão de concretização dos empreendimentos é de curto prazo para uma fábrica de calçados e de médio a longo prazo, uma usina de lixo.
Região tem a 2ª maior favela
Pesquisa do Instituto Bra­sileiro de Geografia e Estatística (IBGE), baseada em dados do último Censo, identificou 6.329 favelas em 323 municípios do País. A segunda maior está no Entorno do DF, no loteamento Sol Nascente, a cerca de 30 quilômetros do Palácio do Planalto. A favela tem 56.483 moradores, em 15.737 domicílios. Só perde em população para a Rocinha, no Rio, com 69.161 habitantes, de acordo com o IBGE, que detectou cerca de 36 mil domicílios em favelas no DF. No Entorno, concentram todos os domicílios em favelas: 97,7%. É o segundo maior porcentual entre as 20 maiores regiões metropolitanas do País, perdendo apenas para Natal, que tem 100% dos domicílios em favelas nas regiões metropolitanas.
Cristalina atende MP
Em cumprimento à recomendação do Ministério Pú­blico (MP), a Secretaria de Vigilância de Cristalina começou a fazer o levantamento de irregularidades ambientais no município e vai notificar os moradores dos Bairros Lus­tosa e Vila Vicentina que jogar lixo nas ruas. O MP havia dado o prazo de dez dias para que a prefeitura adotasse medidas para impedir que o lixo fosse lançado em vias públicas sob pena de responsabilização criminal, cível e por ato de improbidade administrativa. A administração municipal informou que, após o período chuvoso, serão iniciadas também as obras de coleta e tratamento de esgoto em vários setores da cidade.
Sônia Chaves pode sair candidata em Novo Gama
A situação do PSDB em Novo Gama está complicada. O prefeito João de Assis Pacífico, o Doka (PSDB), diz que vai disputar a reeleição. Todavia, ele não está bem avaliado na cidade e os tucanos temem que ele perca a eleição. A deputada Sônia Chaves (PSDB), que administrou a cidade por dois mandatos, se dispôs a voltar e disputar o pleito. Ela estaria rompida com o prefeito. Essa é uma briga em que a direção estadual do partido não pretende entrar. “É um problema local que eles devem resolver”, afirma o presidente tucano Paulinho de Jesus. Mas ele tem consciência de que o partido não pode perder em Novo Gama e que Doka não está muito bem na aprovação popular.

Em Cristalina, os tucanos também têm problemas. A direção trabalha para lançar candidatura própria, mas o presidente do diretório local, João Fachinello, se aliou ao prefeito Luiz Carlos Attié (PSD) e pretende apoiar sua reeleição. “Na cidade temos bons nomes, como o do Tarso Neto e do próprio Fachinello. Não há porque apoiar o prefeito”, observa Paulinho.

Ns outros municípios do Entorno os tucanos definiram candidaturas. Em Cidade Ocidental será a ex-prefeita Sônia Melo (PSDB); em Luziânia, o vice-prefeito Eliseu Melo (PSDB); em Planaltina, o ex-prefeito Dirceu Araújo (PSDB); em Valparaíso, a prefeita Lêda Borges vai disputar a reeleição e, em Alexânia, a prefeita Cida do Gelo vai enfrentar as urnas novamente pelo partido. “Nas outras cidade o PSDB ainda está se movimentando,” afirma o presidente tucano.

Cidades-dormitório
De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geo­grafia e Estatística (IBGE), 75% dos moradores de Val­paraíso residem na cidade, mas trabalham no Distrito Federal. Situação semelhante se encontra a maioria dos municípios do Entorno do Distrito federal, considerados cidades-dormitório. O que explica, por exemplo, o engarrafamento que ocorre por volta das 6 horas da manhã na BR-040, que liga Luziânia a Brasília. Cerca de 60 mil carros fazem o trajeto entre as duas cidades, de 70 km, diariamente. A viagem que poderia ser feita em 20 minutos, por causa do trânsito, chega a durar duas horas. Situação que a adaptação da rede férrea para transporte de passageiro deve resolver.
Jornal Opção.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: